Guia dos Dentes > Saúde

Por que a sensibilidade nos dentes aumenta no inverno e como combatê-la?

Por Debora Stevaux 28/07/2018

Não precisa ser muito atento aos sinais do próprio corpo para perceber que as baixas temperaturas influenciam diretamente em várias funções fisiológicas. O aumento da sensibilidade nos dentes é uma das mudanças acarretadas pelo inverno. Pessoas que já possuem esse problema e até mesmo aquelas que não têm costumam se queixar da sensação nada agradável, que pode representar um perigo para a saúde bucal

Quem sofre de sensibilidade nos dentes sabe o quanto a disfunção pode incomodar. Saiba como identificar e resolver o problema em dias mais frios. (Foto: iStock)

Isso acontece porque a queda drástica da temperatura do ambiente favorece o resfriamento do esmalte dos dentes e pode atingir as partes mais profundas como a dentina e a polpa, essa última, cheia de terminações nervosas. Quem sofre de hipersensibilidade tende a evitar alimentos muito doces, quentes ou gelados. A sensação é semelhante a um calafrio que se espalha pela boca.

Dentes separados: entenda quando eles podem ser um problema

Para o dentista Mario Groisman, mestre em ciências dentais pela Universidade de Lund, na Suécia, o esmalte do dente é uma substância quase impermeável e possui a função de proteger o dente. “Portanto, a sensibilidade aguçada é uma consequência da erosão do esmalte ou da retração da gengiva, expondo, assim, as partes internas do dente”, explica.

O especialista ainda recomenda que o tratamento seja feito sempre seguindo as orientações de um profissional que precisa, antes de tudo, fazer um diagnóstico preciso do quadro. “Dependendo do nível de sensibilidade, o tratamento pode ser feito com uso de flúor em gel, enxaguante bucal, laserterapia ou cremes dentais com baixa abrasividade, que são fabricados com formulações especiais para dentes sensíveis”, conta.

Dentes separados: entenda quando eles podem ser um problema

Mario também esclarece que algumas medidas simples podem reverter ou amenizar o quadro que, mesmo não sendo grave, precisa ser tratado com atenção. “Cremes e enxaguantes com flúor ajudam a fortalecer o esmalte dos dentes. Em épocas de crise, vale a pena investir no flúor em gel, mas é preciso consultar o seu dentista primeiro. Evite vinagre para temperar a salada, sucos e frutas ácidas, como laranja, limão e abacaxi. A acidez pode agravar ainda mais o problema”, pontua.

Prevenir é sempre melhor que remediar

Por ser um problema que envolve vários fatores, é importante que os pacientes sempre procurem um dentista antes de comprar uma determinada pasta ou enxaguante bucal, principalmente quando o esmalte é prejudicado na região da gengiva.

A gengiva, por sua vez, é um tecido altamente vascularizado que reveste o osso maxilar e sustenta todos os dentes. Ela funciona como um termômetro da boca, indicando se há algum tipo de problema e pode inchar ou sangrar se esse for o caso.

Então, é totalmente contraindicado que as pessoas esperem até que a situação se torne insuportável para procurar tratamento. Afinal, a sensibilidade pode progredir para uma inflamação grave e, em casos mais drásticos, ser necessário fazer um tratamento de canal, que consiste na retirada do nervo e morte do dente.

Confira 10 inimigos dos dentes que devem ser evitados

 


Sites parceiros