[the_ad_group id="16401"]
Guia dos Dentes > Saúde > Slider Home

Veja quando é ou não necessária a extração dos dentes do siso

Por Redação Fortíssima 02/09/2016

Conhecidos popularmente como dentes do juízo, os dentes do siso geralmente são motivo de preocupação para os jovens, especialmente por conta da dor que podem causar. Até pouco tempo, a extração era a regra geral para evitar problemas. Hoje essa nem sempre é a realidade e vale analisar o seu caso antes de decidir. 

dentes do siso

Quando a dor é contínua, extração é a única opção. Foto: iStock, Getty Images

Dentes do siso devem ser extraídos ou não?

Atualmente, a orientação geral é a seguinte: se a erupção do dente for completa e ele estiver saudável, bem posicionado e oferecendo boas condições de higiene bucal, poderá ser preservado. Quem explica melhor a questão é o cirurgião-dentista Artur Cerri.

De acordo com o especialista, a conduta de extrair todo e qualquer dente do siso aumentou agressivamente na década de 50, por conta do acesso facilitado aos antibióticos e equipamentos elétricos. Mas novas diretrizes fizeram o número de extrações despencar a partir do início dos anos 2000.

“Trata-se de um procedimento doloroso para o paciente, com tempo de recuperação que pode levar até três semanas e necessidade de fazer uso de medicamentos potentes no pós-operatório. Sendo assim, a extração do siso tem de ser muito bem indicada”, aponta Cerri.

Em alguns casos, porém, a extração ainda se faz necessária. O grande problema é que, na maioria dos pacientes, não há espaço suficiente para que o nascimentos dos dentes ocorra, assim como a completa a erupção num ângulo ideal.

“Há casos em que ele permanece completamente escondido sob a gengiva – muitas vezes, em posição horizontal. Também pode acontecer de ele emergir parcialmente. Isso pode resultar num problema de grandes proporções no futuro, já que o paciente não terá condições de fazer uma higiene ideal”, esclarece o especialista.

Por isso, a extração costuma se justificar em casos recorrentes de dor, repetição de infecções, presença de cistos ou tumores, gengivite ou cárie profunda. Cabe ao seu dentista avaliar bem a situação e ajudar você a tomar a decisão certa.

Cuidados depois de extrair os sisos

Se após uma radiografia panorâmica da boca a avaliação do dentista apontar que você deve retirar os sisos, é importante ter atenção nos cuidados necessários após a cirurgia e evitar complicações.

“Após o procedimento cirúrgico, é normal ocorrer inchaço e dor por cerca de três a quatro dias. Nesse período, é fundamental evitar alimentos quentes e abrir mão das atividades físicas”, aconselha a gerente médica Talita Poli Biason. Ela compartilha ainda outras recomendações gerais:

Alimentação: nos dias que sucedem a cirurgia, a alimentação deve ser líquida e pastosa. Sopas, purês, vitaminas e sucos evitam desconfortos.

Medicação: na maioria das vezes, é necessário usar medicamentos para impedir infecções ou inflamações no local da extração. Podem ser usados analgésicos, anti-inflamatórios e, em alguns casos, até antibióticos, de acordo com as orientações médicas.

Fumo e bebida alcoólica: ambos prejudicam a cicatrização, já que as substâncias tóxicas do cigarro interferem na cura e o álcool irrita a mucosa oral. Portanto, evite até a retirada dos pontos.

E você, já teve que fazer a extração dos dentes do siso? Conte como foi a sua experiência. Se quiser falar mais sobre o assunto, aproveite para acessar o Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]