[the_ad_group id="16401"]
Guia dos Dentes > Saúde

Dentes separados: entenda quando eles podem ser um problema

Por Redação Fortíssima 27/06/2016

Dentes separados são uma característica marcante em termos estéticos. No mundo da moda, tops internacionais como Abbey Lee e Lara Stone são lembradas pelo sorriso espaçado. Mas é preciso ter atenção quando a diastema –  nome dado ao vão entre cada dente – ocasiona problemas na fala ou acúmulo de bactérias.

A odontopediatra Aline Manfro explica que o espaçamento costuma ser encontrado nos dentes da frente, mas também pode ser observado em qualquer outra região da arcada dentária. Segundo a especialista, há várias causas para o surgimento de diastemas e nem sempre eles representam um problema.

dentes separados

No mundo da moda, o espaço entre os dentes da frente representa um charme especial. Foto: Instagram, Reprodução

O que está por trás dos dentes separados?

Como você já deve ter observado, é muito comum que crianças com dentes de leite, por volta dos cinco aos sete anos de idade, apresentem um espaçamento na região frontal da arcada dentária. “Neste caso, a separação é normal e, inclusive, bem-vinda”, aponta Aline. Principalmente porque esse local será ocupado pelos dentes fixos.

Conforme aponta a especialista, a natureza é sábia e, de forma precavida, fornece esses espaços, já que a dentição definitiva é maior. É por isso que crianças que possuem diastemas nos dentes de leite são menos propensas a problemas de espaçamento mais tarde.

Outro fator que pode ocasionar diastemas, de acordo com Aline, é o descompasso entre o tamanho dos dentes e arcada dentária. “Quando os dentes são pequenos em relação à arcada, acaba sobrando espaço”, explica a odontopediatra.

Algo semelhante também ocorre quando há ausências dentárias, seja por perda precoce do dente ou em casos em que ele não é formado. Mas como identificar quando o diastema pode representar um problema à saúde? Tudo depende de onde está localizado esse espaçamento.

Cuidados com a diastema

Quando o espaçamento se apresenta nos dentes da frente, não existe ameaça à saúde bucal. Optar ou não por corrigir esse aspecto trata-se de uma escolha estética. Já quando a diastema se apresenta nos dentes posteriores, é preciso ter atenção a possíveis complicações.

“Neste caso, as diastemas podem causar não apenas problemas estéticos, mas também dificuldades ao falar, por falhas na dicção de certas palavras. Também há problemas de impacção alimentar já que, com o espaço, os restos alimentares podem se acumular entre os dentes e causar inflamação na gengiva (gengivite)”, adverte Aline.

Se a inflamação persistir, poderá atingir até a região dos ossos e levar à uma perda óssea, que faz com que a sustentação dos dentes diminua. Ou seja, existe o risco de que eles caiam. Por isso, é indispensável manter uma boa higiene bucal e consultar um odontologista para analisar o caso.

É importante ressaltar que não existem formas de evitar o problema. “Mas, caso exista uma queixa estética ou funcional, podemos lançar mão de alguns procedimentos para correção”, confirma a odontopediatra. As principais alternativas envolvem tratamentos ortodônticos e reabilitações estéticas através de laminados de cerâmicas e coroas de porcelana.  

E aí, o que achou do artigo sobre dentes separados? Deixe o seu comentário!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]