[the_ad_group id="16401"]
Dieta > Nutrição

Por que precisamos diminuir o consumo de fast-food? Saiba!

Por Francine Costanti 17/01/2020

Todo mundo concorda que comer fast-food de vez em quando é muito bom, certo? Esses alimentos são quase irresistíveis porque, além de terem apelo visual e estarem em propagandas em toda parte, são extremamente práticos – tudo o que a gente mais quer em uma vida tão corrida. Mas não se deixe levar: eles podem ser bastante prejudiciais à saúde. 

Alguns alimentos que se encaixam na categoria fast-food são pizzas, sanduíches, pastéis, massas prontas, congelados, espetinhos, cachorro quente, sopas instantâneas, chocolate e sorvete. Elas podem ser encontradas não só em lanchonetes e restaurantes, mas também em supermercados, o que facilita o consumo. 

O problema é que a maioria dos alimentos citados acima são vazios de nutrientes. É o que ressalta a nutricionista Bruna Rafaella: “Fast-foods são constituídos basicamente de um nível alto de gorduras, carboidratos simples, conservantes artificiais e elevado teor de sódio”, explica. 

Excesso de fast-food pode causar pressão alta, colesterol, diabetes, depressão, retenção e até mesmo o câncer. Foto: iStock

Além disso, algumas pessoas abusam do fast-food enquanto estão dirigindo, usando o celular, vendo TV ou trabalhando, o que diminui a concentração na mastigação e, consequentemente, prejudica a digestão e absorção dos já poucos nutrientes. 

Por ser rico em gorduras e açúcares, o fast-food libera endorfina, substância que provoca prazer e traz sensação de bem estar – o que aumenta o risco de a pessoa querer consumi-lo cada vez mais e acabar desenvolvendo obesidade. Além disso, existem outros malefícios causados pelo consumo excessivo, como pressão alta, colesterol, diabetes, depressão, retenção de líquido, aumento de problemas cardiovasculares e, segundo alguns estudos, até mesmo o câncer. 

Como manter uma alimentação saudável e outros hábitos no verão

Diminuindo o consumo de fast-food

Mas não é preciso cortá-los de vez da sua vida. A nutricionista recomenda consumir fast-foods uma vez por semana, em apenas uma refeição do dia. “Claro que tudo vai depender de cada indivíduo, de patologias presentes e estilo de vida. Com uma alimentação balanceada, rica em vitaminas e minerais e com atividade física, não teria nenhum problema consumir de vez em quando”, afirma.

E como diminuir o fast-food na rotina? “Quando estiver fora de casa, opte por pratos mais leves, como o bom e velho combo arroz e feijão, carnes magras, saladas, sucos naturais e chás. Para sobremesa, peça frutas, iogurtes ou bolos integrais”, aconselha a nutricionista. 

O segredo para manter uma alimentação saudável é o equilíbrio. Por isso, se bater aquela vontade de comer fast-food, não se sinta culpado – mas saiba que nos próximos dias é preciso seguir um cardápio mais leve!

É possível comer fast-food ou participar de algum evento fazendo dieta?


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]