[the_ad_group id="16401"]
Filhos

Descubra prós e contras da chupeta para o bebê

Por Redação Doutíssima 27/06/2013

Seu filho usa chupeta? Saiba que, mesmo sendo utilizada pela maioria dos bebês, muitos pais desconhecem os reais benefícios ou mesmo os danos que o objeto pode trazer para o desenvolvimento da criança. Descubra os prós e os contras do uso e saiba como administrar o item no dia a dia.

Por que os bebês adoram chupeta?

A chupeta não foi criada à toa e, mesmo que existam muitos modelos disponíveis no mercado, não é uma invenção meramente comercial. Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), o ato de sugar é um reflexo que o bebê tem desde o útero. A maior prova disso é que algumas ultrassonografias já flagraram bebês chupando o próprio dedo.

chupeta

Uso de acessório para sucção por tempo prolongado pode causar dificuldade na fala. Foto: iStock, Getty Images

Fora da barriga da mamãe, a necessidade de sucção continua. E é aí que entra a chupetinha. Isso porque ela tem como principal função liberar a endorfina, conhecida como hormônio da felicidade que, por acalmar o bebê, alivia as dores, melhora o humor e manda embora a ansiedade tão comuns nos pequenos.

Prós e contras do uso da chupeta

Os benefícios e prejuízos irão depender de que forma a criança utiliza a peça. Lembre-se sempre de usar o bom senso em prol da saúde do bebê.

1. Auxilia na amamentação

Além de acalmar a criança e deixá-la mais feliz, uma pesquisa realizada nos Estados Unidos, entre 2010 e 2011 mostrou que ela pode ajudar na amamentação. O polêmico estudo envolveu 2.249 bebês da maternidade da Universidade de Saúde e Ciência do Oregon.

A pesquisa concluiu, contrariando recomendações da Organização Mundial de Saúde, que, quando a criança largou a chupeta, a taxa de amamentação caiu de 79% para 68%.

2. O risco de morte súbita diminui

Uma pesquisa publicada no British Medical Journal afirma que, o uso do objeto à noite reduz a morte súbita. Isso porque o formato da peça evita que a criança se autosufoque durante o sono. O próprio tamanho do acessório afasta o nariz e a boca das cobertas, responsável pela supressão do ar durante o sono.

3. Uma festa para as bactérias

A chupeta do seu filho pode ter muitos micro-organismos responsáveis por causar vômitos, febres e infecções em geral. Mas esse problema é fácil de resolver: sempre limpe a chupetinha de maneira adequada.

Não adianta colocar em água fervente, já que esse método pode ser perigoso. Recipientes plásticos, quando expostos às altas temperaturas, tendem a liberar substâncias tóxicas (algumas até cancerígenas) e, ao invés de ajudar, pioram a situação.

Use bactericida sem enxagúe. Encontrados em qualquer farmácia, eles podem higienizar o bico a qualquer hora e lugar, além de proteger o seu bebê de diferentes bactérias.

4. Prejudica a dentição e a fala

A Sociedade Brasileira de Pediatria alerta para os efeitos que levam à problemas na mastigação e arcada dentária, caso o objeto seja usado por tempo prolongado. Além disso, afirma que muitas crianças podem apresentar problemas na linguagem e fala.

Para evitar essas consequências é preciso limitar o uso durante o dia e não ultrapassar os dois anos de idade. Se usada com moderação, a chupeta não se torna uma inimiga do desenvolvimento do seu filho.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]