[the_ad_group id="16401"]
Filhos

Alerta: conheça as principais causas da surdez nos bebês

Por Redação Doutíssima 29/01/2014

An 8 month old baby getting his ear checked.Duas a cada três vezes, a causa da surdez nos bebês é genética. Existem vários genes responsáveis pela surdez, mas a surdez familiar pode pular várias gerações.

Alerta: conheça as principais causas da surdez nos bebês

Portanto, não é fácil saber se possuímos ou não esse gene. Assim, mesmo se você não conhece surdos na sua família mais próxima, ainda assim pode se tratar de uma surdez hereditária, o que os especialistas chamam de surdez recessiva. A forma dominante é rara. Neste caso, todas as gerações de uma família são afetados.

 

Outras causas de deficiência auditiva

Em um terço dos casos, a surdez é adquirida:

  • A surdez pode ser decorrente de uma doença contraída pela mãe quando ela estava grávida, como uma infecção viral (rubéola, citomegalovírus, etc).
  • Alguns produtos tóxicos também podem ser responsáveis pela surdez, como é o caso de certos medicamentos. Por esta razão, existem medicamentos proibidos para mulheres grávidas.
  • O nascimento prematura é uma causa comum, especialmente para os pequenos recém-nascidos com um peso de nascença inferior a 1,5 kg.
  • O sofrimento fetal no momento do nascimento, quando a criança não recebe oxigênio o suficiente é uma razão conhecida da surdez do bebê.
  • A icterícia grave, quando há incompatibilidade sanguínea entre a mãe e o filho pode provocar sequelas neurológicas, além da surdez.
  • Infecções como meningites (bacteriana ou viral), encefalite e caxumba também podem causar surdez.

 

Quais sinais podem alertar para uma deficiência auditiva?

Os pais e o médico podem perfeitamente não se darem conta da surdez de um bebê. Se nenhum teste foi realizado no nascimento, a deficiência do bebê pode ser desconhecida. Os sinais que devem alertar são:

  • Quando os pais constatam que a criança é difícil, medrosa, às vezes insuportável, pode ser um sinal de que ela tem uma deficiência auditiva.
  • A criança sofre de um atraso, tanto no nível da linguagem, quanto no nível da socialização. Ela pode até mesmo sofrer de um atraso psicomotor (manter o corpo ereto, sentar, andar). Isto ocorre, pois o problema no ouvido interno atrapalha no equilíbrio da criança.
  • A ausência da reação de um bebê a barulhos e à voz.
  • Um atraso na linguagem e emissão descontrolada de vogais.
  • Transtornos de comportamento como agressividade, raiva, isolamento.

 

Atenção aos testes falsos!

Estas crianças compensam suas deficiências através do desenvolvimento dos outros sentidos. Assim, alguns pais que têm dúvida, efetuam testes e vão seguir uma pista falsa.

Por exemplo, batendo uma porta: não é o barulho que faz com que a criança reaja, mais a mudança de luz. Como o bebê reagiu ao “barulho” que os pais fizeram, eles podem deduzie que ele ouviu. Bater as mãos: ele vira a cabeça em direção das mãos, mas ele não reagiu ao barulho, mas à sensação do movimento e ao vento provocado.


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]