[the_ad_group id="16403"]
Clínica Geral > Especialidades

Corrimento esverdeado: entenda o que significa e como tratar

Por Redação Doutíssima 03/04/2014

De acordo com o Ministério da Saúde, existem diversas doenças sexualmente transmissíveis, as famosas DSTs. Mas algumas delas se caracterizam por corrimentos, por isso é sempre importante estar atenta ao próprio corpo. Saiba o que significa um corrimento esverdeado para a sua saúde.

 

Corrimento esverdeado: e agora?

Toda mulher deve ir pelo menos uma vez por ano ao ginecologista, a fim de realizar exames periódicos como o preventivo de câncer de colo de útero. No entanto, existem outras doenças que podem surgir, algumas silenciosas, outras com sintomas visíveis, com ou sem desconforto.

corrimento esverdeado

Corrimento vaginal com aparência esverdeada pode ser sinal de tricomoníase. Foto: iStock, Getty Images

Um corrimento esverdeado é sinal de tricomoníase, uma DST que ataca o colo do útero, a vagina e a uretra. Ela é causada pelo protozoário Trichomonas vaginalis. A doença também ataca os homens, no pênis. A dor durante as relações é outro sintoma, além do mau cheiro.

 

A transmissão é pela via sexual, portanto o uso da camisinha é vital. De acordo com a ginecologista Márcia Cortoni Santos, o contágio independe da via. “Sexo oral também pode transmitir DSTs”, alerta.

 

Constatado o corrimento esverdeado, comente com o ginecologista. O médico poderá pedir exames complementares para o diagnóstico correto, mas é importante que o tratamento, que pode incluir antibióticos, seja feito corretamente e sem uso de automedicação.

 

Como acabar com o corrimento esverdeado

Tratar tricomoníase é a maneira de acabar com o corrimento esverdeado e vai necessitar da participação do casal, mesmo que uma das partes esteja assintomática. O homem recebe comprimidos e a mulher, além da via oral, também precisa tratar com cremes vaginais a região para evitar a reinfecção.

 

A ginecologista chama atenção para a necessidade de interromper as relações sexuais durante o tratamento. “É preciso, se o casal quiser tratar a causa com sucesso” diz a médica.

 

Outros tipos de corrimento

Mas corrimento esverdeado não é o único tipo de corrimento, que também pode ter a aparência de clara de ovo e indicar outro tipo de doença.

 

Existem DSTs até mesmo assintomáticas que podem se transformar em problemas graves, causando infertilidade, câncer e podendo levar à morte, ou ainda complicar uma gravidez ou passar doenças para o bebê na hora do parto.

 

Entre elas, estão a gonorreia e a clamídia. A gonorreia é uma doença causada por uma bactéria que pode afetar a uretra e também o colo do útero. Também tem secreção, ardor, mas nas mulheres pode não ter sintomas. Pode manifestar-se na pele por feridas próximas aos pequenos lábios.

 

A clamídia tem sinais semelhantes aos da gonorreia, também é causada por uma bactéria que provoca corrimento, mas de cor clara. Ataca a uretra e gera dor ao urinar. Também pode ser silenciosa e, mesmo assim, resultar em infecções e dor durante o ato sexual. Gravidez nas trompas, parto prematuro e esterilidade são complicações possíveis.

 

A clamídia também pode resultar em infertilidade nos homens – pela obstrução do caminho dos espermatozoides – e inflamações nos testículos.  Pode ainda ser transmitida de mãe para filho na hora do parto.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]