Sexualidade

Conheça os riscos de transar sem camisinha

Por Redação Doutíssima 05/11/2014

Quando uma pessoa está chegando na idade em que, geralmente, ocorre a sua iniciação sexual, uma das primeiras coisas que aprende é a importância do sexo seguro. Transar sem camisinha é normal entre casais que já têm uma relação de confiança, que vem de longa data – o preservativo passa a ser usado mais como método contraceptivo do que para evitar o contágio de doenças sexualmente transmissíveis.

Uma noite de sexo casual sem o uso de camisinha, no entanto, pode ser altamente perigosa, já que muitas das doenças podem ser graves e até levar à morte. Por isso, ao transar sem camisinha, uma pessoa pode estar colocando em risco a sua própria saúde. Veja quais são os principais riscos dessa prática e previna-se.

transar-sem-camisinha

Além de contrair DSTs, transar sem camisinha pode gerar uma gravidez. Foto: iStock, Getty Images

Riscos de transar sem camisinha

Existem dois principais riscos associados a ter relações sexuais sem qualquer preservativo. Quando o sexo é entre um homem e uma mulher, a gravidez é uma possibilidade muito real. Em todos os casos, a prática de relações sexuais sem preservativo aumenta o risco de contrair uma doença sexualmente transmissível (DST).

Os preservativos, no entanto, não oferecem proteção total contra as doenças sexualmente transmissíveis, embora garantam uma segurança considerável, dependendo da doença em questão. O risco de contrair uma DST é sempre maior quando uma pessoa decide transar sem camisinha.

Os preservativos são, antes de tudo, uma forma de controle de natalidade, e sexo sem preservativo ou outra forma de controle de natalidade muitas vezes pode levar a uma gravidez não planejada. Quando os preservativos de látex são usados ​​corretamente e de forma consistente, são muito eficazes na prevenção da concepção.

Uma mulher saudável que se envolve em relações sexuais regulares possui, em média, 20% de chance a cada mês de engravidar – quando usa camisinha corretamente, a chance de concepção é de 2%, uma diminuição significativa.

Transar sem camisinha aumenta a chance de contrair AIDS

Como já dito, outro grande risco de transar sem camisinha, além de uma possível gravidez indesejada, é a possibilidade de infecção por doenças sexualmente transmissíveis. Mais de uma dúzia de diferentes infecções podem ser transmitidas através do contato sexual. O uso do preservativo é muito eficaz na prevenção de todos os tipos de DST, mas é a única forma de prevenção da HIV / AIDS.

O HIV é um vírus muito frágil, que normalmente se espalha través de um fluido corporal, geralmente em feridas na pele ou contato com as mucosas. O uso correto do preservativo é altamente eficaz na prevenção desse tipo de transmissão.

Os preservativos masculinos são geralmente mais eficazes na prevenção da propagação de doenças sexualmente transmissíveis, uma vez que oferecem uma barreira maior contra a transmissão de fluidos corporais e para a infecção, se comparados com os preservativos feitos para as mulheres.

Os preservativos femininos, no entanto, são altamente eficazes na prevenção da gravidez. Ambos os tipos, no entanto, podem romper quando utilizados de forma incorreta, mas esse risco é bem pequeno se comparado aos riscos associados a transar sem camisinha.


Sites parceiros