Unhas

Remédio para micose de unha pode devolver sua aparência saudável

Por Redação Doutíssima 16/10/2014

Quem sofre com micose sabe que a unha afetada tem sua saúde e aparência comprometidas. A unha danificada pela presença de fungo fica espessa, quebradiça, opaca, disforme, amarela ou escurecida, além de apresentar descolamento. Com remédio para micose de unha, porém, é possível tratar o problema.

 

É preciso, no entanto, ter paciência e persistência, já que o tratamento para contaminação fúngica é sempre longo. Nas mãos, são necessários de três a seis meses de uso de remédio para micose de unha para ter-se algum resultado. Nos pés, este período se estende para 12 a 18 meses.

remédio-para-micose-de-unha

Melhore a aparência das suas unhas com os tratamentos corretos. Foto: iStock, Getty Images

Ainda que o remédio para micose de unha possa dar conta da eliminação do germe antes, este tempo é necessário para que a unha cresça e volte a ter uma aparência normal.

 

Principais tipos de remédio para micose de unha

 

Dois são os métodos de tratamento para as contaminações por fungo nas unhas: os medicamentos tópicos (cremes e soluções de aplicação externa) e remédios de uso oral.

 

O tratamento tópico é recomendado para micoses leves ou moderadas – isto é, casos em que há comprometimento inferior a 50% da unha, sem matriz (a parte branca) abrangida.

 

O esmalte terapêutico é uma opção de remédio para micose de unha. Comumente recomendado pelos dermatologistas como medida complementar, a solução para unhas, cuja fórmula tem como base o cloridrato de amorolfina, pode ser aplicada uma vez por semana, tendo seus efeitos propagados por sete dias.

 

Quanto aos medicamentos antifúngicos orais, acredita-se serem mais eficazes: o Terbinafina, com índice de cura entre 73 e 79%, e o Itraconazol, que apresenta 56% a 70% A taxa de reincidência de contaminação por fungos após a gestão de remédio para micose de unha é de até 50%.

 

Cuidados caseiros se somam ao remédio para micose de unha

 

Portanto, alguns cuidados devem ser mantidos para evitar a recolonização fúngica. Entre ações preventivas, constam secar bem os pés e unhas depois do banho, evitar o uso do mesmo calçado em dias repetidos, armazenar os sapatos em lugares ventilados após o uso e evitar danos nas cutículas, principalmente quando for à manicure.

 

Também dê preferência às meias de algodão, evitando material sintético, e utilize chinelos próprios em banheiros de academias, clubes, hotéis.

 

Pessoas que permanecem por muito tempo em contato com água são mais suscetíveis a micoses nas unhas, devido à umidade por períodos mais longos. O ideal é sempre, portanto, calçar luvas em situações que exijam contato prolongado com a água.

 

Os pés são bastante vulneráveis ao fungos porque se mantêm cobertos por muito tempo, o que gera calor, falta de luz e umidade, ambiente ideal para a proliferação de germes.

 

Além disso, os dedos plantares compõem o ponto do corpo mais distante do coração, e por isso não são tão vascularizados como os dedos da mão, o que retarda a ação de anticorpos e células de defesa se comparado a outros membros e órgãos.

 

O tratamento adequado para micose deve ser indicado por médico especialista, que provavelmente levará em consideração o grau de acometimento da unha e o número de unhas comprometidas, além de doenças associadas.

 

Em muitos casos, a associação de droga via oral e soluções tópicas pode ser a ordem médica. O importante é sempre dar seguimento ao uso medicamentoso ainda que os efeitos demorem a ser percebidos.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


Sites parceiros