Filhos

Brechó infantil é opção para acompanhar crescimento do filho com economia

Por Redação Doutíssima 17/10/2014

Quando as mães ganham seus filhos, as roupas da criança são uma das grandes prioridades de compra. Porém, além de caras, as roupas precisam ser renovadas de forma constante. Para quem busca alternativas para economizar, uma ideia muito legal é o brechó infantil.

brechó-infantil

Locais de compra de roupas reaproveitadas tem ótimos preços. Foto: iStock, Getty Images

Além de roupas, o brechó também pode ter calçados, acessórios, brinquedos e até mesmo móveis descartados anteriormente – e pode ser um destino para as suas próprias coisas no futuro.

 

Os preços são bastante acessíveis e a grande maioria dos brechós trabalha com o sistema de consignação, em que o dono da peça recebe 50% do valor vendendo-a para o local comercializá-lo.

 

Vantagens do brechó infantil

 

A escolha por um brechó infantil para comprar as roupas do seu filho é quase sempre baseada na questão econômica. Afinal, roupas reaproveitadas são muito mais baratas do que em lojas especializadas. Mas mesmo em brechós é possível achar peças em ótimo estado e de marcas de sucesso.

 

Além disso, muitas mamães já costumam fazer suas próprias compras em lojas do tipo, e querem deixar os bebês com estilos parecidos com o seu, mas de forma personalizada, como um brechó permite. As opções são muito mais variadas do que em locais de grife.

 

Como abrir um brechó infantil

 

É possível abrir um brechó infantil você mesma. Os valores de investimento variam muito de acordo com a sua ideia de espaço e localização. Especialistas dizem que o primeiro investimento pode ser entre R$ 2,5 mil a R$ 6 mil e o lucro mensal pode variar muito dentro desses mesmos valores.

 

A grande maioria das mães que decidem montar um brechó infantil fazem depois que seus bebês entraram na fase de crescimento mais acelerado, próximo aos dois anos, quando a criança parece crescer muito rápido e as compras de novas roupas acontece mais rápido do que quando o bebê era menor.

 

Elas iniciam os negócios vendendo as peças que já não utilizam mais, ao lado de acessórios e brinquedos que não são mais usados pelos pequenos. Ao perceber que estão ficando de lado e não sendo mais utilizados, elas passam a fazer uma espécie de inventário daquilo que pode ser vendido e iniciam os trabalhos.

 

A maior parte não para aí e consegue expandir o negócio mais tarde com a compra e troca de produtos o que gera uma grande rotatividade.

 

Algumas mães iniciam os trabalhos do brechó infantil pela internet, muitas vezes durante os meses de licença-maternidade. Porém poucas são as mulheres que colocam a ideia em prática rapidamente.

 

Algumas dessas mulheres acabam tendo tanto sucesso com a ideia que decidem sair de seus empregos para se dedicar inteiramente ao negócio e, em muitos casos, o resultado é altamente positivo.

 

Para abrir um brechó infantil é necessário fazer uma pesquisa na região onde você mora. De nada adianta iniciar um negócio que nada tem a ver com local onde ele será instalado.

 

É importante saber o perfil do local e o que as mães daquela região procuram para que isso é o que seja entregue por você à elas. A satisfação do cliente é determinante para o sucesso do seu negócio.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


Sites parceiros