Guia do Câncer

Câncer de estômago: identifique os sinais e busque o diagnóstico precoce

Por Redação Doutíssima 22/10/2014

O câncer gástrico também chamado de câncer de estômago afeta um grande número de pessoas, tanto homens quanto mulheres. O estômago é um órgão que compõem o sistema digestivo e é responsável por processar os alimentos e retirar seus nutrientes.

 

Esse órgão em formato de J pode ser afetado pela incidência de tumores cancerígenos em toda a sua extensão. Diferentes tipos da doença podem ocorrer nesta região.

 cancer-de-estmago

Sintomas desse tipo de câncer podem ser confundidos com gastrite ou úlcera. Foto: iStock, Getty Images

Câncer de estômago mais comum

 

O estômago é divido em três camadas de tecidos. O tipo mais comum de câncer de estômago é o chamado adenocarcinoma, que tem seu processo iniciado por células da parte interna do órgão, a camada mucosa, que fica em contato com os alimentos.

 

Geralmente, surgem lesões com ulceração, quando ocorre o rompimento da mucosa, e são de formatos irregulares. Estas são algumas características deste tipo de tumor maligno.

 

Atenção aos sintomas

 

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer, esse tipo de câncer tem sintomas indefinidos, que podem ser confundidos com outras doenças.

 

Vômitos, náuseas, desconforto abdominal, sensação de estômago cheio, fadiga e até perda de peso podem ser sintomas de doenças como gastrites e úlceras e não indicar câncer de estômago. Mas tudo precisa ser investigado. E mesmo sendo doenças benignas, elas precisam ser tratadas.

 

Quando é possível perceber uma massa palpável no abdômen ou ao redor do umbigo e há presença de ínguas do lado esquerdo do pescoço, pode indicar que o câncer de estômago já esteja em estado avançado.

 

Dor quando o estômago é apalpado, grande emagrecimento e olhos amarelados também podem representar o avanço da doença no organismo.

 

Em alguns casos pode ocorrer sangramento gástrico ou vômito com sangue, além de fezes escuras e com forte odor, podendo indicar que houve perda de sangue. É preciso ficar alerta para todos os sintomas.

 

Diagnóstico precoce

 

Como em outros tipos de câncer, o diagnóstico precoce é a chave para o sucesso do tratamento e sua cura. Após avaliação clínica sobre o quadro geral, hábitos que podem representar risco e pré-disposição genética, o médico deverá pedir exames.

 

Os mais indicados são a endoscopia digestiva alta e o raio-x contrastado. A endoscopia é mais eficiente, pois um tubo é inserido pela boca e vai até o estômago, com uma microcâmera na ponta.

 

Assim, é possível visualizar a lesão e já realizar a biopsia, onde um pedaço é colhido para avaliação citológica. Com o resultado dessa análise é que será possível dizer se o tumor é maligno e qual o seu estágio.

 

Prevenção do câncer de estômago

 

A incidência do câncer de estômago pode ser reduzida com a mudança de hábitos. Esse órgão está ligado diretamente aos alimentos que ingerimos e a qualidade desses itens é fundamental para a prevenção da doença.

 

Alimentos industrializados, enlatados e embutidos devem ser evitados. Já alimentos com muitos corantes, conservantes e sal também devem ser riscados do cardápio.

 

Excesso de nitritos e nitratos presentes em alimentos defumados se transformam em nitrosaminas no organismo, uma substância cancerígena. O consumo de frutas e verduras que possuem vitamina C (laranja, limão) e beta caroteno (cenoura, mamão) é indispensável, pois evita que os nitritos evoluam.

 

 


Sites parceiros