Estética

Ácido hialurônico: veja indicações e efeitos adversos

Por Redação Doutíssima 21/11/2014

O ácido hialurônico é uma substância presente em nosso organismo e é responsável pela firmeza e volume da pele, lubrificação das articulações e contorno dos olhos. Essa molécula tem a capacidade de reter água ao seu redor e é o que faz a diferença na aparência e textura da pele.

ácido-hialurônico

Aplicação do ácido ajuda a manter a pele mais firme e bonita. Foto: iStock, Getty Images

Com o passar do tempo, essa sustância vai diminuindo e começam a surgir os primeiros sinais de envelhecimento. A queda do nível de ácido hialurônico no corpo começa a partir dos 25 anos. Por ser algo presente no corpo e super importante para a beleza e elasticidade da pele, este ácido passou a ser um dos queridinhos dos procedimentos estéticos e cremes hidratantes.

As aplicações do ácido hialurônico são as mais diversas e substituem os depósitos naturais da substância. Como preenchedor, o ácido pode atuar na correção de rugas, pés de galinha, do famoso bigode chinês, dos lábios com linhas ou muito finos, entre outros.

Ainda pode ser uma solução para um furo de celulite que não te abandona por nada. Cicatrizes de acne também são beneficiadas pela sustância. Os hidratantes para rosto estão apostando neste ácido como princípio ativo, já que a sua capacidade de reter água aumenta o nível de hidratação e a textura da pele.

Uso do ácido hialurônico no tratamento de rugas

Quando o objetivo é o preenchimento de vincos, rugas e perdas de volumes na pele, a aplicação do ácido hialurônico na pele é feita de forma injetável, através de uma agulha chamada de microcânula, que leva a sustância até a pele.

Essa aplicação de preenchimento é mais natural que outras, como o botox, pois utiliza um elemento já existente no organismo e, quando feita corretamente e em quantidades adequadas, garante aparência natural e uniforme.

A aplicação não é profunda e nem invasiva, e é feita como um procedimento no consultório, apenas com anestesia tópica (passada sobre a pele) ou anestesia local.

O resultado já é obtido imediatamente, mas como mexe no local a área pode ficar inchada e com hematoma de dois a quatro dias. Não é um procedimento considerado dolorido e não limita qualquer atividade do seu dia a dia.

Efeitos adversos do ácido hialurônico

Como o ácido hialurônico é uma substância existente no organismo, ele acaba sendo absorvido e não há um resultado definitivo, é necessário manutenção a cada seis meses ou 1 ano.

Outra questão importante a ser considerada é na hora do preenchimento. Bem como outros métodos utilizados, a aplicação requer bom senso da paciente e do médico. Os riscos são pequenos, mas podem ocorrer nódulos aparentes em decorrência do excesso de produto em alguma área.

Outro problema em relação à quantidade de produto aplicada é sobre a naturalidade no resultado. Quando se aplica o produto em demasia, o paciente pode ficar meses com o rosto muito artificial, com uma fisionomia caricata.

Um exagero comum que verificamos na aplicação da toxina botulínica também pode ocorrer com o ácido, que é o excesso da aplicação nas bochechas, deixando-as proeminentes e a boca grande demais, ficando muito artificial.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


Sites parceiros