[the_ad_group id="16401"]
Dica do Nutricionista

Saiba como prevenir a obesidade infantil

Por Redação Doutíssima 11/01/2015

A obesidade infantil começa já na barriga da mãe. Maus hábitos alimentares na gravidez e na amamentação contribuem para a formação de uma criança, e possivelmente, de um adulto com sobrepeso.

Uma criança é considerada obesa quando, antes dos 12 anos de idade, seu peso corporal está 15% acima da média para a sua faixa etária. O excesso de peso contribui para o desenvolvimento precoce de doenças como o diabetes, o colesterol e a hipertensão, além de dificuldades respiratórias.

obesidade infantil

Exemplo e iniciativa dos pais são os primeiros passos para evitar a doença. Foto: iStock, Getty Images

Causas da obesidade infantil

Há vários fatores que podem influenciar no desenvolvimento da obesidade infantil. Primeiro, durante a gestação a obesidade, o tabagismo ou a desnutrição da mãe, podem tendenciar, e desregular, o metabolismo do feto. A má alimentação e a diabetes na gravidez são outras condições que levam ao problema.

O exemplo dos pais e a genética são outras causas. Crianças com pais acima do peso têm 45% de chances de desenvolver a doença, além disso, na infância é quando se constroi os hábitos alimentares, e se os pais comem muito e errado, a criança irá imitar isso.

Consumir alimentos ricos em gordura, açúcar e sal e não praticar exercícios físicos também são fatores importantes no desenvolvimento do sobrepeso. O sedentarismo é característica comum entre crianças acima do peso ideal.

Como evitar a obesidade infantil

A prevenção da obesidade infantil começa cedo. É essencial que a criança se alimente exclusivamente com leite materno até os seis meses, e não consuma guloseimas, doces ou outros produtos com grande quantidade de açúcar e gordura até, pelo menos, os dois anos de idade.

Criar na criança o costume de comer verduras, legumes e frutas todos os dias, antes dos seis anos, é importante para que ela leve esse hábito para a vida adulta.

Para que isso ocorra, os pais devem insistir na introdução desses alimentos no cardápio oferecendo produtos diferentes, e voltando a servir os que os filhos não gostaram por até 15 vezes, com intervalo de alguns dias.

Tornar as principais refeições um momento atraente também é fundamental. Juntar a família inteira para comer, não fazer as refeições na frente da televisão e proibir o uso de aparelhos eletrônicos à mesa, torna esse momento especial, atrativo e até divertido para os menores.

Estimular a prática de atividades físicas é muito importante no combate a obesidade infantil. Levar as crianças para fazer coisas diferentes ao ar livre com toda a família, e evitar que elas permaneçam em frente a televisão por mais de duas horas por dia, vai influenciar na construção do hábito de realizar exercícios físicos na fase adulta.

Fazer pequenas refeições de duas em duas horas e tomar de um a dois litros de água por dia, são outros costumes que os pais devem colocar nos filhos.

Para que as crianças não desenvolvam a obesidade infantil, evite oferecer a elas: refrigerantes, doces, chocolates, batatas fritas, frituras, e comidas industrializadas. Substitua estes artigos por mingaus, sucos de fruta naturais, água, macarrão com vegetais e legumes, carnes magras, frutas, leites e iogurtes.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]