Ex-atleta e medalhista olímpico, Bruce Jenner não se sentia feliz com seu corpo. O problema não era obesidade, magreza excessiva ou qualquer outra decepção com a aparência. Era a incompatibilidade entre o seu gênero e o seu sentimento.

O caso ganhou destaque no momento em que Jenner, mais conhecido por ser o padrasto de Kim Kardashian, apareceu totalmente transformado em mulher para a capa da edição de junho da revista americana Vanity Fair. Na foto, o pedido: “Chamem-me de Caitlyn”.

 

Para comemorar a nova fase, aos 65 anos, o ex-medalhista olímpico bateu recordes na internet. Em apenas quatro horas, no dia 1º de junho, seu novo perfil no Twitter angariou 1 milhão de seguidores, façanha que deixou para trás até o desempenho do presidente americano, Barack Obama, na rede social.

 

“Estou tão feliz por estar vivendo meu verdadeiro eu depois dessa longa batalha. Bem-vinda ao mundo, Caitlyn. Não posso esperar para que você possa conhecer a ela/mim”, publicou no Twitter.

Bruce Jenner
Bruce Jenner postou foto da capa da Vanity Fair no Instagram: “Chame-me de Caitlyn”. Reprodução, Instagram

 

A história de Bruce Jenner

Bruce Jenner ganhou medalhas de ouro nas Olimpíadas de Montreal e nos Jogos Pan-Americanos do México, na década de 70, competindo na categoria esportiva decatlo.

Em 2013, o ex-atleta anunciou a separação da sua terceira esposa, Kris Kardashian. Ela é mãe de Kim Kardashian e de suas irmãs mais novas, Kylie e Kendall. A família tem a vida retratada em um reality show, Keeping up with the Kardashians, exibido no Brasil no canal pago E!.

 

Bruce Jenner
Bruce Jenner antes de virar Caitlyn. Foto: Shutterstock

Em abril de 2015, Jenner assumiu publicamente seu desejo de transformar sua aparência em mulher. Em entrevista, mencionou que lidava desde a adolescência com a disforia de gênero, termo médico que define a incompatibilidade entre a identidade de gênero (sentimento) e o sexo biológico (aparência física).

Ele contou que já havia iniciado terapia hormonal para a redesignação sexual na década de 80, mas que interrompeu o processo quando conheceu Kris. Desde o dia 1º de junho de 2015, data da publicação da capa da revista Vanity Fair, Jenner passou a ser tratado como Caitlyn e a atender por pronomes femininos.

 

Bruce Jenner e a troca de sexo

Apesar de ter feito cirurgias cosméticas como parte da transição do gênero, Caitlyn ainda possui o órgão sexual masculino. Em entrevista ao programa ABC News, ela afirmou que a vida como mulher é mais uma questão de estilo de vida e estado mental.

Em julho, Caytlin receberá o prêmio Arthur Ashe Courage Award, agraciação por coragem cedido pela ESPY, do canal ESPN. Em nota à imprensa, a companhia televisiva afirmou que a ex-atleta demonstrou coragem ao abraçar a verdade que foi escondida por anos.

A ESPY também valorizou a atitude do ex-atleta por embarcar em uma jornada que pode não apenas trazer conforto a quem passa por situação similar, mas ajudar na educação da população sobre os desafios da comunidade transgênera.

Mudança de sexo pelo SUS

Desde 2008, o Sistema Único de Saúde do Governo Federal (SUS) oferece a cirurgia de troca de sexo para quem deseja realizar essa transição. Dados do Ministério da Saúde apontam que, até 2014, foram feitos 6.724 procedimentos ambulatoriais e 243 cirúrgicos em quatro serviços habilitados no processo de mudança.


Qualquer pessoa que deseja efetuar gratuitamente a troca de sexo deve procurar o sistema de saúde público e apresentar a queixa de incompatibilidade de gênero, quando a pessoa não se identifica com o sexo apresentado pelo corpo. A idade mínima para os procedimentos ambulatoriais é de 18 anos e para intervenções cirúrgicas, 21.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


DEIXE UMA RESPOSTA