[the_ad_group id="16403"]
Especialidades

Terapia sexual: saiba quando procurar um especialista

Por Redação Doutíssima 12/08/2015

Se você tem algum tipo de problema relacionado ao sexo, vale a pena conversar com um especialista no assunto. A terapia sexual é um tipo de psicoterapia, termo usado para definir o tratamento de problemas de saúde mental através de conversas com um profissional na área.

 

A terapia sexual permite que você obtenha respostas às dúvidas e às preocupações sobre a intimidade, função e sentimentos sexuais. Ela pode ser feita de forma individual ou conjunta com seu parceiro, sendo eficaz para adultos de qualquer idade, sexo ou orientação sexual.

terapia sexual

A terapia pode ser uma ajuda eficaz para casais que enfrentam problemas sexuais. Foto: iStock, Getty Images

 

Como saber se preciso de terapia sexual?

A maior desvantagem dos problemas relacionados ao sexo é que, geralmente, eles são varridos para baixo do tapete. Na verdade, todos eles poderiam ser tratados com a terapia adequada – entram aqui questões de relacionamento, desejo sexual, excitação, orgasmo, dor, compulsão, discrepâncias de desejo, desconforto corporal, sexualidade e identidade de gênero.

 

Além disso, através da terapia sexual, você será capaz de expressar suas preocupações e anseios de forma mais clara, bem como a compreender melhor as necessidades sexuais – tanto as suas quanto as do seu parceiro. Ela pode ser fundamental para superar eventuais problemas dentro de um relacionamento.

 

De acordo com um estudo publicado no Journal of the American Medical Association, aproximadamente 40% das mulheres e 30% dos homens sofrem de alguma disfunção sexual. Essa é uma taxa bem maior do que se acreditava anteriormente, e apenas reforça a necessidade de buscar ajuda especializada.

 

Conforme um outro levantamento, realizado no Canadá e publicado no Journal of Sexual Medicine, casais de todas as idades experimentam problemas relacionados ao sexo. Os pesquisadores analisaram jovens de 16 a 21 anos e revelaram que 53% dos meninos e 43% das meninas relataram sintomas sugestivos de alguma disfunção sexual.

 

As maiores preocupações deles foram ligeira ou moderada disfunção erétil e baixo desejo sexual, enquanto as delas foram o baixo desejo sexual e a dificuldade de atingir o orgasmo.

 

Como a terapia sexual pode ajudar?

Se você sente que não tem uma vida sexual plena, vale a pena buscar ajuda especializada. É provável que você comece a terapia sexual descrevendo suas preocupações específicas para que seu terapeuta tenha ideia dos fatores envolvidos. Compreendida a situação, o especialista irá discutir formas de resolvê-la, melhorando sua comunicação e intimidade.

 

Quando você está em um relacionamento, é muito interessante envolver seu parceiro nas reuniões da terapia sexual. Juntos, vocês podem realizar uma série de exercícios em casa, tais como treinos de comunicação, leitura ou sessões de vídeos educativos sobre técnicas sexuais, além de mudanças na forma de interação entre vocês durante o sexo.

 

Em geral, as terapias sexuais são de curto prazo, já que alguns problemas conseguem ser resolvidos rapidamente com poucas visitas. De toda forma, uma série de sessões de aconselhamento podem ser necessárias.

 

Tenha em mente, ainda, que preocupações sobre sexo e intimidade, por vezes, estão ligadas a questões subjacentes, como estresse, ansiedade ou depressão. Em outros casos, a função sexual pode ser afetada por uma doença crônica, efeitos colaterais de medicamentos, cirurgia ou envelhecimento. Nesses casos, a ajuda médica especializada é fundamental.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]