Dica do Nutricionista

Ervas para emagrecer: conheça opções para manter a forma

Por Redação Doutíssima 18/08/2015

Quando se trata de perder alguns quilos e fazer as pazes com a balança, um dos recursos mais utilizados são os chás. Saborosas e bastante acessíveis, as ervas para emagrecer têm feito parte da rotina de muitas mulheres que se preparam para exibir o corpo no verão.

No entanto, é preciso ter alguns cuidados no preparo e consumo dessas bebidas, pois do contrário, o efeito pode não ser satisfatório.

ervas para emagrecer

Por ser rico em cafeína, o chá verde pode aumentar o gasto energético do corpo. Foto: iStock, Getty Images

Dentre as ervas para emagrecer mais estudadas e usadas, a nutricionista Alice Bayer Monteiro destaca o chá verde. Assim como os outros usados na luta contra o excesso de peso, ele é rico e cafeína e catequinas, substâncias responsáveis pelo aumento do gasto energético e estimulação do sistema nervoso, resultando também em um controle maior da ingestão alimentar.

Ervas para emagrecer são antioxidantes

Também se conhecem benefícios do chá de hibisco, por ser um potente antioxidante devido à presença de polifenóis, além de ser um bom regulador intestinal. “O chá de oliveira tem potencial anti-inflamatório, seu efeito termogênico já foi comprovado”, completa Alice.

 

A nutricionista chama a atenção para um fato importante quando se trata do preparo do chá e da escolha do tipos que serão usados. Muitas pessoas acreditam que misturar vários tipos de ervas para emagrecer pode servir para potencializar seus efeitos ou acelerar a perda de peso. Mas o melhor é usar uma única erva pra fazer o chá.

Outro ponto que merece atenção é a maneira de preparar e o horário de ingerir o chá. A forma correta do preparo da bebida com ervas para emagrecer, a quantidade e os horários são importantes para conseguir os benefícios. “Quanto ao horário, o melhor é entre as refeições, para não interferir na absorção dos nutrientes dos alimentos”, sugere.

A quantidade usada é ainda mais importante quando Alice explica que o uso abusivo de ervas para emagrecer pode ser perigoso. O excesso pode trazer dificuldades na absorção de nutrientes. Os chás têm substâncias que podem se ligar às vitaminas e minerais e com isso não ocorre a absorção nutricional correta.

Cuidados no consumo de ervas para emagrecer

Hipertensos não devem consumir chá verde, pela presença de cafeína, que é estimulante do sistema nervoso central, podendo aumentar a pressão arterial e os batimentos cardíacos.

“Pessoas com hipotireoidismo também não devem consumir o chá verde porque aumenta a captação de iodo. Não se recomenda o uso de ervas por gestantes”, alerta a nutricionista.

O preparo deve ser feito em forma de infusão: desligar a água quando estiver quase fervendo, adicionar duas colheres de sopa por litro de água, abafar por cinco a 10 minutos e coar. Tomar o chá feito no dia. 

“Sempre indico aos pacientes comprar o chá desidratado, não de caixinha. Não temos garantia dos ingredientes do chá de caixinha, além da incerteza da quantidade do chá. Alguns chás com sabor de morango, por exemplo, têm hibisco na composição”, diz.

 

E para garantir a procedência de suas ervas, uma ótima dica é cultivá-las em casa. O chá verde pode ser plantado no jardim, mas é importante que as folhas sejam expostas ao calor por torrefação no forno ou cozimento a vapor. 

 

Com o hibisco, é preciso ter cuidado porque deve ser uma qualidade específica (hibiscus sabdarifa). “Não pode ser qualquer hibisco de jardim”, sinaliza.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


Sites parceiros