Filhos

Entenda o que é e como evitar a síndrome do bebê sacudido

Por Redação Doutíssima 08/10/2015

A síndrome do bebê sacudido é um tipo de violência contra crianças pequenas. Quando um adulto balança ou sacode o pequeno com muita força, isso pode causar lesões no cérebro da criança e até levar à morte.

O departamento de saúde do governo do estado de Nova York, nos Estados Unidos, estima que entre 1 mil e 3 mil crianças entrem na estatística da síndrome do bebê sacudido por ano. O órgão ainda informa que a conscientização e educação da população podem prevenir contra o problema.

De acordo com uma publicação na revista Pediatria Moderna, em 2003 cerca de 10% das crianças atendidas em emergências por trauma foram vítimas de violência e maus-tratos.

síndrome do bebê sacudido doutíssima istock getty images

Chacoalhar fortemente o bebê pode causar danos para a saúde da criança. Foto: iStock, Getty Images

Entenda melhor a síndrome do bebê sacudido

A síndrome do bebê sacudido não é resultado de um leve balanço para acalmar a criança. Geralmente ocorre quando há um caso extremo de impaciência ou qualquer confusão de sentimentos por parte do adulto.

A frustração de não conseguir fazer o bebê parar de chorar pode causar angústia e irritação. É nesse momento que sacudir o bebê com força talvez pareça uma alternativa, quando na verdade esse ato pode trazer consequências irreversíveis. Além disso, o adulto fica sujeito a responder por violência física domiciliar.

O termo lesão cerebral por abuso também é utilizado para descrever casos de síndrome do bebê sacudido. A força usada para balançar uma criança segurando-a pelos membros é o que causa o trauma no cérebro, similar ao de um impacto.

A extensão das lesões varia conforme o caso e podem ser permanentes ou não. A evolução do trauma pode acarretar em retardo do desenvolvimento da criança e outros distúrbios neurológicos. Cegueira, surdez e até a morte também são possíveis consequências da síndrome do bebê sacudido.

Como prevenir essa síndrome

O estresse por parte do adulto é um dos fatores mais presentes em casos de síndrome do bebê sacudido. Antes de perder a calma e ter atitudes violentas, pais e cuidadores devem afastar-se da criança, deixando-a em um local seguro como o berço.

Permita-se a frustração, mas tome distância do bebê até que ela passe. Converse com todas as pessoas que podem, em algum momento, ficar responsáveis por cuidar do pequeno e mencione que elas devem fazer o mesmo.

A síndrome do bebê sacudido também pode acontecer em uma brincadeira com a criança, sem a intenção ou força empregada em um momento de raiva. Por isso, é importante reconhecer os sinais que algo não está normal com o pequeno.

Letargia, irritabilidade, vômitos, sangramento na retina e convulsões são sinais de lesão cerebral. Se qualquer um desses sintomas aparecer, a criança precisa de assistência médica imediata para reduzir o risco de morte.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


Sites parceiros