Dica do Nutricionista

Rapadura é indicada para quem faz exercício? Saiba mais

Por Redação Doutíssima 18/10/2015

Rapadura é como uma versão integral e sem aditivos do açúcar. Originário das Ilhas Canárias, o alimento chegou em terras brasileiras logo após o descobrimento e é hoje muito apreciado em todo o País.

“O doce é feito a partir da raspagem das paredes dos tachos usados na fabricação do açúcar“, conta a nutricionista Adriana Pittelkow. Se comparada ao produto final da produção, açúcar refinado, a rapadura é muito mais rica em nutrientes.

Benefícios da rapadura

O valor nutricional da rapadura supera e muito o do açúcar refinado e até do mascavo. Ela contém até 100 vezes mais cálcio, até 26 vezes mais ferro e muito mais potássio, magnésio e vitamina A que os outros adoçantes.

A nutricionista lembra que o alimento é muito recomendado para a prevenção de anemias e da osteoporose. Além dos nutrientes já citados, a rapadura ainda contém vitaminas do complexo B, tiamina, riboflavina e niacina, substâncias que atuam no sistema nervoso evitando irritação e depressão.

rapadura-Fortissima-iStock-Getty-Images

Rapadura contém até 100 vezes mais cálcio que os outros adoçantes. Foto: iStock, Getty Images

Rapadura como aliada dos esportistas

O alto teor calórico faz da rapadura uma aliada de quem precisa de energia para treinar ou praticar atividades físicas intensas. Adriana recomenda que atletas, principalmente os de alta resistência, incluam esse alimento como parte da alimentação.

A maior motivação para inserir a rapadura na dieta é que ela fornece energia em grande quantidade. Porém, ela é muito mais benéfica que outros alimentos energéticos porque ainda tem vitaminas e minerais.

 

A nutricionista compara esse alimento com a maltodextrina, suplemento muito comum entre atletas, mas que fornece apenas carboidratos.

Mesmo com tantos benefícios, o consumo do doce não pode ser exagerado. Adriana comenta que por ter um alto índice glicêmico, o produto não é adequado para uso antes dos treinos pois pode provocar hipoglicemia de rebote, que é quando os níveis de açúcar no sangue se elevam e depois caem bruscamente.

“O ideal é consumir a rapadura durante e após os treinos”, indica a especialista. Ela ainda menciona que é uma excelente opção para ciclistas e atletas que fazem treinos longos. É um alimento fácil de comer e ainda é barato.

Rapadura no dia a dia

Mesmo quem não é atleta de alta performance pode incluir esse doce no dia a dia. Ele é uma ótima substituição para o açúcar e outros adoçantes no preparo de sobremesas, sucos e outras receitas.

A nutricionista afirma que preparar a rapadura com castanhas, coco e amendoim gera uma sobremesa ou lanchinho doce saboroso e nutritivo. Ainda assim, não deve ser consumida em excesso devido ao alto teor calórico. Mesmo oferecendo diversos benefícios, é preciso ter moderação.

Adriana informa que o consumo máximo recomendado de açúcares adicionados é de 100 a 150 calorias por dia. “Isso representa entre 6 a 9 colheres de chá de adoçantes (naturais ou não) nos alimentos”, diz. Duas colheres de sopa de rapadura contém aproximadamente 111 calorias.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre a rapadura? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


Sites parceiros