Especialidades

Cuidados com a pepeca: veja como manter a vagina saudável

Por Redação Doutíssima 29/10/2015

Muitas vezes você pensa que sabe tudo sobre a saúde da sua pepeca, mas em alguns casos pode estar errada. Desde a higiene até os exames periódicos, há muitos equívocos sobre o que deve ser feito para manter uma vagina saudável. Uma rotina de cuidados corretos é fundamental, sendo capaz de evitar diversos problemas que podem afetar sua saúde como um todo.

 

O que é uma vagina saudável? 

Todas as mulheres devem preocupar-se com a saúde vaginal. A vagina é naturalmente ácida e contém quantidades ricas de bactérias benéficas que ajudam a combater infecções e manter o nível de pH normal. Essas bactérias são fundamentais para a saúde da pepeca.

pepeca-doutissima-istock-getty-images

Rotina de cuidados corretos é fundamental para manter a vagina saudável. Foto: iStock, Getty Images

Elas são tão importantes que, segundo um estudo feito pelas universidades de Maryland e Idaho, seu equilíbrio varia drasticamente até mesmo em curtos períodos de tempo, alteração essa que é bastante eficaz para regular a saúde e prevenir doenças na vagina.

 

Uma vagina saudável também guarda pequenas quantidades de fluídos para se manter limpa – assim como ocorre com a saliva e a limpeza da boca. Qualquer interferência com essas condições normais pode causar irritação vaginal ou infecção. 

 

Dicas e cuidados com a pepeca 

A saúde da região genital pode exigir mais cuidados do que você imaginava. Não bastasse isso, alguns hábitos que muitas pensam ser benéficos são capazes de afetá-la. Veja quais os principais cuidados e dicas para deixar a pepeca feliz e saudável:

 

– Preservativos

 

A camisinha é ótima para proteger contra DSTs e gravidez, mas um estudo publicado na revista PLoS One descobriu que ela também ajuda a manter o nível de pH da vagina e um bom ambiente para as bactérias que ali vivem.

 

– Evite duchas

 

A área íntima é um dos lugares mais sensíveis do corpo. Nela há um delicado equilíbrio do pH, que naturalmente a mantém limpa. Portanto, não há necessidade de lavá-la internamente. Mantenha apenas a lavagem externa, com produtos neutros ou simplesmente água morna.

 

– Quando o corpo fala, ouça

 

Preste atenção a sinais de que algo está anormal. Hemorragia, corrimento com odor, prurido e dor podem indicar uma infecção como a vaginite ou uma doença sexualmente transmissível. Nunca hesite em consultar o ginecologista quando sentir algo estranho.

 

– Não use produtos perfumados

 

Lenços umedecidos, sprays, desodorizantes, sabonetes, desodorantes ou qualquer produto perfumado podem causar irritação. Se você tiver um problema de odor, talvez ele seja um alerta de algum tipo de problema – consulte o ginecologista nesses casos.

 

– Cuide da dieta

 

Uma dieta nutritiva é fundamental para a saúde vaginal e reprodutiva. Caso experimente secura vaginal, pergunte ao médico se deve comer mais produtos de soja, que contêm uma forma fraca de estrogênio capaz de ajudar na lubrificação natural.

 

– Use calcinhas de algodão

 

O tecido de algodão é respirável, e sua vagina precisa respirar! Evite usar calcinhas, roupas apertadas e tangas, que podem causar infecção e irritação. Além disso, depois de praticar exercícios físicos não esqueça de trocar a roupa íntima porque a umidade também não faz bem.

 

– Ginecologista

 

Fazer exames ginecológicos preventivos é crucial para manter a saúde vaginal. Ginecologistas são treinados para diagnosticar doenças e distúrbios que podem prejudicar a vagina ou o sistema reprodutivo como um todo. Eles também realizam exames de Papanicolau, capazes de detectar alterações nas células vaginais que possam indicar a presença de câncer.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


Sites parceiros