No Brasil, 60,8% das crianças com menos de 2 anos comem biscoitos, bolachas e bolos, segundo a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) divulgada este ano pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Está na hora de mudar esse dado e aprender a organizar a lancheira de maneira saudável para evitar que seu filho sofra com problemas causados pela má alimentação.

Esse dados são referentes aos estudos realizados em 2013 e ainda revelam que 32,3% das crianças também consomem refrigerantes e sucos artificiais antes dos dois anos.

lancheira-doutissima-istock-getty-images
Evite refrigerantes, doces e alimentos ricos em gordura na lancheira das crianças. Foto: iStock, Getty Images

Lancheira saudável faz toda a diferença

Antes de começar a montar a lancheira saudável é necessário escolher o acessório correto, por isso, opte por lancheiras térmicas para melhor conservar os alimentos. Para manter o lanche resfriado vale a pena investir em gelo de gel, que podem ser encontrados em farmácias e algumas lojas de artigos esportivos.

Existem também modelos de merendeiras que já possuem esse gel e podem ser retirados para serem colocados no freezer na noite anterior. Confira algumas dicas que fazem a diferença quanto à alimentação infantil:

1. Alimentos para deixar de lado

 

Alimentos que podem estragar – como frios e iogurtes – devem ser evitados.  Os vilões da boa alimentação – como refrigerantes, balas, bolachas e biscoitos – também devem deixar de fazer parte da rotina alimentar das crianças.

2. Variações no lanche são bem-vindas

 

De acordo com a Associação Paulista de Desenvolvimento da Medicina, é importante preparar dois tipos de lanches. Uma porção de frutas  e uma de cereal. As frutas da estação são a melhor alternativa, pois são mais suculentas e saborosas.

3. Substitua refrigerantes por sucos naturais

 

Sucos orgânicos ou polpas são ricos em vitaminas e, com isso, promovem o melhor desenvolvimento da crianças. Você também pode optar por sucos integrais, que são feitos com frutas e sem adição de conservantes.

Da pré-escola à adolescência

Na pré-escola é o momento de aprender novos sabores, mas os pais devem respeitar o apetite da criança. De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), a velocidade de crescimento estatural diminui nessa fase e, com isso, também ocorre a redução de apetite.

Nessa fase da vida, recomenda-se de cinco a seis refeições diárias: café da manhã, lanche matinal, almoço, lanche vespertino, jantar e ceia, se for necessária.

Já no período escolar e adolescência os hábitos alimentares da família exercem uma influência muito grande sobre as crianças e adolescentes. É importante estimular o consumo de leites e derivados para que as necessidades nutricionais de cálcio sejam atingidas.

O consumo diário de frutas,verduras, legumes e seus derivados deve ser de no mínimo cinco porções. Distribua essas porções pelas refeições realizadas ao longo do dia.

É importante restringir o uso de videogames e microcomputadores para no máximo duas horas diárias para evitar o sedentarismo. Em todas as faixas etárias deve-se limitar o consumo de alimentos ricos em gordura, sal e açúcar, assim como bebidas a base de soja.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


DEIXE UMA RESPOSTA