Qualidade de vida

Síndrome do pensamento acelerado causa dificuldades mentais

Por Redação Doutíssima 07/12/2015

Pensamento acelerado pode acontecer com qualquer pessoa em um momento de perturbação, quando uma onda de inúmeras ideias impede a mente de funcionar direito. Mas esse problema é mais comum em quem tem transtorno bipolar ou de ansiedade, depressão ou déficit de atenção.

Entenda o pensamento acelerado

Um artigo publicado no Journal of Affective Disorders revela que o pensamento acelerado é um sintoma comum em momentos depresssivos. Mas o estudo, que avaliou o conceito desse problema, afirma que ainda não há uma evidência científica do motivo disso ocorrer.

pensamento-acelerado-Fortissima-iStock-Getty-Images

Estratégias ajudam em caso de perturbação momentânea ou doença psicológica. Foto: iStock, Getty Images

O pensamento acelerado se manifesta de diferentes formas em cada indivíduo que sofre com esse mal. Em alguns casos, é uma repetição das mesmas coisas que a pessoa não consegue se livrar. Em outros, é um bombardeio de várias ideias diferentes ao mesmo tempo. Em uma crise, é impossível aliviar a mente.

Seja qual for o caso, a atenção e o foco ficam comprometidos, bem como a energia. A tentativa de livrar-se dos pensamentos é cansativa e a frustração de não conseguir piora ainda mais a situação. Dormir, trabalhar e até atividades de lazer, como ver televisão, se tornam tarefas complicadas.

Para tratar o problema é preciso consultar um médico que possa avaliar se há algum distúrbio ou se a situação foi desencadeada por algum estresse momentâneo. O tratamento pode ser feito com remédios receitados por um psiquiatra após uma avaliação profunda do caso.

Dicas para acalmar a mente

Seja um caso de perturbação momentânea ou de uma doença psicológica, há algumas estratégias que podem ser tomadas para lidar com a enxurrada de pensamentos que não deixa você em paz.

Tente meditar, ou algo próximo disso. Fique em um ambiente calmo, feche os olhos e concentre-se o máximo que puder apenas no ritmo natural da sua respiração. Permita que os pensamentos venham, mas no momento que você perceber que a mente está trabalhando, livre-se deles e mantenha a atenção no sair e entrar do ar.

Se isso não funcionar, tente imaginar folhas boiando em um riacho, seguindo com a corrente. Agora imagine que o que a água realmente está levando são seus pensamentos. Visualize o excesso de ideias sendo lentamente levado para longe.

Se for preciso, procure vídeos, áudios ou até aulas de meditação guiada. Essa prática é muito benéfica para desenvolver o foco, a concentração e a capacidade de tranquilizar a mente e o corpo em situações adversas.

Em qualquer momento de crise, tente ao máximo respirar fundo lentamente. Isso promove uma sensação geral de relaxamento no organismo e libera algumas substâncias capazes de amenizar o problema. Use todo o sistema respiratório, inflando abdômen e peito quando inspira.

Alongue-se. Estique os braços, pernas e tronco e pratique técnicas de relaxamento muscular. A tensão criada pelo estresse prejudica o funcionamento do organismo. Ao relaxar todo o corpo a mente também é capaz de acalmar-se.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


Sites parceiros