[the_ad_group id="16403"]
Beleza > Estética

Confira 4 motivos para não usar a cinta modeladora

Por Redação Fortíssima 05/05/2016

O objetivo de conquistar uma cintura fina já fez as mulheres enfrentarem uma série de perrengues. Desde os tempos do espartilho elas já sofriam para manter a forma física enxuta. Por mais estranho que pareça, ainda há quem invista em acessórios semelhantes, a exemplo da cinta modeladora.

Seja no pós-parto ou não, a proposta é diminuir as gordurinhas e aparentar um contorno mais fino da região abdominal. O maior problema é que o acessório pode trazer riscos à saúde.

cinta modeladora

Cinta modeladora pode causar sensação de azia e refluxo gástrico. Foto: iStock, Getty Images

Veja 4 razões para não aderir à cinta modeladora

Parece tentadora a proposta de simplesmente colocar um acessório e melhorar a forma física. Mas a verdade é que a cinta não queima nenhuma gordura. A fórmula para diminuir o tamanho da cintura você já conhece: alimentação balanceada e atividade física.

Além disso, o acessório pode ser bem prejudicial à saúde. Confira algumas razões para não entrar na onda da cinta modeladora:

Desequilíbrios posturais

Caso a peça esteja mal ajustada, você pode acabar ficando corcunda – o que causa dores na coluna e ocasiona problemas de postura.

Compressão de estruturas abdominais

O fato de a cinta apertar o abdômen pode trazer uma série de complicações. A compressão, quando atinge a veia chamada cava, é capaz de levar a uma trombose (coagulação sanguínea) de membros inferiores, com consequências potencialmente desastrosas.

Refluxo gástrico

Outra consequência desagradável relacionada ao uso do acessório é sensação de azia e queimação, que ocorre por conta do aumento na pressão intra abdominal e da compressão pulmonar.

Fraqueza da musculatura estabilizadora

Momentaneamente, a cinta modeladora pode até corrigir a postura e amenizar as dores nas costas. Porém, o uso prolongado permite que o corpo acabe se acostumando com a sensação de estabilidade. Assim, toda a musculatura estabilizadora (multífidos e transverso abdominal) começa a enfraquecer, podendo até mesmo ficar inativa.

Se você usou a cinta modeladora por um período prolongado e percebeu essas alterações na saúde, não hesite em buscar ajuda médica. No caso do enfraquecimento da musculatura estabilizadora, sessões de fisioterapia podem ajudar na recuperação.

Como aprimorar o contorno da cintura sem cinta

Se o seu objetivo é afinar a cintura, saiba que há alternativas que garantem resultados mais duradouros e menos nocivos. É preciso focar no que causa o acúmulo de gordura nessa região do corpo: a má alimentação e o sedentarismo. Procure incluir alimentos saudáveis e atividades físicas na rotina.

Os abdominais focados também podem surtir efeitos positivos. A sugestão é, com auxílio de um educador físico, executar séries de flexões e elevações laterais para trabalhar todos os músculos do abdômen.

Em alguns casos, se a alimentação balanceada e os atividades físicas não forem suficientes para corrigir o incômodo estético, a cirurgia plástica é opção. Mas vale lembrar que essa é uma solução extrema. Antes de optar por ela, faça outro exercício: aprenda a amar o seu corpo do jeito que ele é.

E aí, o que achou dos riscos envolvidos no uso da cinta modeladora? Deixe a sua opinião nos comentários.


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]