Beleza > Estética > Sem categoria

Como tratar manchas na pele? Confira dicas de dermatologistas

Por Vivian Ortiz 04/10/2018

As manchas na pele vão aparecer em algum momento de nossas vidas. Elas são causadas, de forma geral, pela exposição aos raios solares. Quando essa radiação entra em contato com a pele, os melanócitos (ou a célula responsável pela produção de melanina, o pigmento que dá o tom que cada um tem) começam a se reproduzir de maneira exagerada. De forma simplificada, trata-se de uma proteção natural para proteger o nosso organismo do “ataque”.

mulher com manchas na pele

Existem diferentes tipos de manchas na pele. (Foto: iStock)

Essa superprodução de pigmento, transmitida às células mais superficiais, acaba formando as manchas. Carla Albuquerque, da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), explica que a tendência é a produção de melanina pelos melanócitos se tornar irregular ao longo dos anos.

Isso leva ao surgimento de novas manchas na pele. “Entre os tipos mais comuns, estão o melasma e as manchas senis, que surgem com o decorrer da idade”, diz.

Prevenção é tudo

A boa notícia é que as manchas na pele têm tratamento, mesmo que algumas não sejam curadas de maneira definitiva. No entanto, ainda é possível controlar e evitar que outras apareçam. Nessa hora, o melhor amigo da pele sempre será sempre o filtro solar, além de proteções físicas, como chapéu e guarda-sol.

Valéria Marcondes, também da SBD, ressalta ainda que a exposição ao mormaço também estimula o aparecimento das manchas na pele. Por isso, o ideal é resfriar a pele sempre que o calor for intenso.

“O uso de antioxidantes via oral, como o pycnogenol ou o polypodium leucotomos, auxiliam na proteção celular dos efeitos da radiação solar. Assim, pode-se fazer uso desse fitoterápico antes e durante a exposição solar”, indica.

Como disfarçar as manchas

Para cobrir as marcas no dia a dia, a dermatologista recomenda maquiagem e dermocosméticos com cor e filtro solar, por serem as melhores e mais eficazes alternativas.

Já para diminuir de maneira prolongada o aspecto visual dessas manchas na pele, é necessário investir em tratamentos domiciliares com o uso de ácidos e cremes clareadores.

“Esses devem ser acompanhados de produtos à base de vitamina, que potencializa o efeito do filtro solar e auxilia no clareamento. O tratamento em casa pode ser completado com procedimentos no consultório”, explica.

Cuidados a serem tomados

Thais Pepe, dermatologista da SBD, explica que o tratamento para manchas na pele pode usar tecnologias a laser, radiofrequência microagulhada ou uso tópico de peelings (ácidos como o retinoico e glicólico, por exemplo). Outra opção é o uso de despigmentantes (Ácido Tranexâmico, Ácido Kójico, Alfa-arbutin e B-White).

No entanto, como a mancha pode ser sintoma de uma lesão pré-maligna para câncer de pele, é importante atenção. Ela precisa ser sempre analisada previamente por um dermatologista, antes de qualquer terapia. “Isso porque lasers, por exemplo, não podem ser aplicados em lesões malignas”, ressalta.

Se houver alguma dúvida, o profissional poderá fazer exames auxiliares, como a dermatoscopia. Na sequência, o Fortísima mostra quais são os principais tipos de manchas na pele, explica como evitar e mostra alguns dos tratamentos. Confira!

MELASMA

Pele com melasma

(Foto: iStock)

O que é? O nome é derivado do grego melas, que significa “escuro”. Trata-se de um distúrbio da pigmentação da pele caracterizado pelo aparecimento de manchas escuras e acastanhadas. Afeta principalmente mulheres em idade fértil com peles mais morenas, além de residentes de países com clima quente.

Tais manchas possuem formatos irregulares e se localizam principalmente na face (bochechas, buço, testa, nariz e queixo). Pode, porém, acometer ainda áreas extra faciais, como pescoço e antebraços. A maior incidência de melasma é em gestantes, mas podem surgir até mesmo em mulheres que nunca engravidaram e tomam pílula anticoncepcional, além de homens.

Como tratar? De acordo com Claudia Marçal, da Sociedade Brasileira de Dermatologia, existem inúmeros tratamentos para melasma com bons resultados. No entanto, vale lembrar que é necessário fazer manutenção e controle pós-clareamento. Isso porque, se a pessoa relaxar nos cuidados com a pele e fotoproteção, os melanócitos podem ser estimulados novamente. O resultado será o reaparecimento das manchas.

“Esse controle ainda pode ser realizado com produtos antioxidantes, ácidos clareadores e suplementação via oral, além de lasers, luz pulsada e peelings”, explica a médica. As cápsulas orais com ativos antioxidantes e clareadores vêm sendo utilizadas principalmente durante o verão, e oferecem benefícios na proteção contra os raios UV. Cremes noturnos com a combinação de ácidos como o retinóico, despigmentantes como a hidroquinona, retinol e o ácido kójico são outras opções.

MELANONES SOLARES (MANCHAS SENIS)

Braço com manchas de envelhecimento

(Foto: iStock)

O que é? As pessoas de pele clara, e com histórico de exposição solar ao longo da vida, são as mais propensas a terem manchas senis – aquelas que surgem com a idade. Para prevenir, fotoproteção diária e de boa qualidade é fundamental.

Como tratar? As manchas podem sumir completamente com os tratamentos a laser disponíveis hoje, mas outras podem surgir ou as mesmas podem voltar, se os cuidados diários com a exposição solar não forem mantidos. Fique de olho!

SARDAS

pele com sardas

Foto: (iStock)

O que é? Existe uma predisposição genética e racial para as sardas, sendo as pessoas de pele clara as mais propensas. Esse tipo de mancha tende a aparecer com mais frequência ao longo da vida, pois a exposição diária estimula a produção de melanina pelos melanócitos, aumentando sua quantidade e tamanho.

Como tratar? Com o uso de clareadores como hidroquinona e ácido retinóico em casa mesmo, além de fotoprotetor adequado para o tipo de pele e sessões de laser e/ou lip (luz intensa pulsada). Peelings químicos também podem ser úteis em alguns casos.

MANCHAS CAUSADAS POR FRUTAS

limão cortado

(Foto: iStock)

O que é? São as chamadas fitofotodermatose. Limão, tangerina, laranja, morango e figo são frutas que podem levar ao quadro. Arruda, aipo, salsinha, coentro e erva-doce também podem causar o problema. Por isso, lave bem as mãos com água e sabão e evite se expor ao sol depois de manusear essas frutas e plantas.

Como tratar? Depende da intensidade do quadro, mas pode ser necessário o uso de corticoides tópicos e clareadores, além de fotoprotetores.

Leia mais

Dicas de maquiagem para a pele durante a gravidez

Confira 7 truques para tirar manchas da pele com sucesso

Manchas escuras nas pernas: causas e tratamento


Sites parceiros