[the_ad_group id="16401"]
Amor e Sexo > Sexualidade

Preenchimento do pênis é recomendado? Descubra!

Por Francine Costanti 19/03/2020

Está no topo da lista da maioria dos homens ter um pênis maior, que dê mais prazer para as mulheres e que aumente sua autoestima sexual. Por conta disso, foi criado um procedimento chamado “preenchimento peniano”, que promete aumentar o diâmetro do pênis com um líquido injetável. Como não é reconhecido por órgãos médicos, muitas vezes, é feito em clínicas não especializadas, o que pode causar complicações pós-cirúrgicas. 

Quer saber mais sobre o polêmico tratamento? Veja o papo que tivemos com o Dr. Alex Meller, urologista da Unifesp e do Hospital Israelita Albert Einstein, que fala sobre as possíveis complicações para a estética e, principalmente para a saúde masculina. 

Fortíssima: Com que finalidade é feito o preenchimento peniano?

Dr. Alex Meller: Na verdade, o preenchimento é vendido como uma forma de aumentar o pênis, visto que existe uma crença (e não deixa de ser um pouco verdade) de que o prazer feminino está mais vinculado ao diâmetro do pênis do que ao comprimento. Então, a finalidade desse tratamento é aumentar o diâmetro do órgão masculino.

Como é feito o procedimento e que tipo de material é utilizado?

O material utilizado para fazer o procedimento varia, mas são parecidos com os preenchimentos dermatológicos ou o uso de silicone líquido, que é pior deles, porque traz uma reação inflamatória maior e tem um deslocamento dentro do tecido, por isso quando ele é injetado dentro do pênis nem sempre fica na posição inicial a qual você injetou. Isso pode gerar problemas estéticos.  

Cirurgia para aumentar o pênis pode causar problemas sérios de saúde. Foto: iStock

Os resultados de aumento do pênis são comprovados?

Não existem trabalhos sérios na literatura em relação ao aumento do pênis e também aumento de satisfação, o que existe são alguns trabalhos que mostram que o pênis pode realmente apresentar maior diâmetro ou circunferência, mas que isso não vai melhorar necessariamente a vida sexual do paciente, isso ainda não foi comprovado. Normalmente o efeito do preenchimento peniano é de seis a nove meses. 

Aposte em 3 exercícios para o pênis que ajudam na ereção

A cirurgia pode causar alguma complicação no pós?

Sim, esse tipo de cirurgia pode causar complicações. A complicação mais comum é o deslocamento desse preenchimento, desse material que foi usado para preencher o pênis. Para dar uma melhor explicação, a pele do pênis é relativamente solta em relação aos tecidos profundos, podemos até comparar ao tecido da pálpebra, não é um tecido como o do braço, por exemplo, que é bem aderida aos tecidos mais profundos, como a gordura e os músculos. 

Quando você faz esse preenchimento está colocando uma substância em um espaço que não tem muita sustentação e, por isso, há facilmente um deslocamento dessa substância na área. O problema é que nem sempre o órgão fica uniforme quando você injeta um líquido ali. 

Depois, com as ereções e com a própria cicatrização, esses implantes começam a se deslocar e podem se concentrar mais em um lugar do que no outro, por isso há complicações estéticas importantes e deixar o pênis com um aspecto bem anormal. 

Um outro problema, dependendo do processo de injeção, você pode atingir nervos próximos que são importantes para a sensibilidade peniana e também alterações na percepção sexual do paciente, perda da autoestima e, por último, alterações na ereção. 

Saiba qual é o tamanho do pênis considerado “médio”

Em quanto tempo o paciente retornar à vida sexual?

É indicado que o paciente espere cerca de um mês para voltar a praticar sexo, mas como não existem estudos bem feitos sobre o tratamento, esse tempo é empírico, tirado apenas de uma observação, não necessariamente de trabalhos científicos e comprovados.

O procedimento é aprovado pela Sociedade Brasileira de Urologia?

Essa prática não é regulamentada pelos órgãos de saúde, por isso geralmente é feito em clínicas estéticas, nem sempre feito por urologistas, às vezes por cirurgiões plásticos ou dermatologistas. A Sociedade Brasileira de Urologia não reconhece nenhum tipo de tratamento como esse, muito menos o Conselho Federal de Medicina.

Aliás, no final do ano passado, a SBU publicou uma nota falando especificamente disso, que não há comprovação da eficácia dessas técnicas e não é recomendado praticar em pacientes. 

Minha conclusão final é que estética peniana ainda é uma área bastante discutível. Por isso é essencial consultar seu urologista para que ele dê maiores informações sobre qualquer técnica ou procedimento antes de fazer algo que pode prejudicar sua saúde. 

 


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]