[the_ad_group id="16401"]
Sexualidade

10 Passos para fazer amor inesquecivelmente

Por Redação Doutíssima 31/10/2013

Ele vendeu mais de um milhão de exemplares do “Tratado das carícias”. Gérard Leleu, sexólogo e terapeuta do casal ataca desta vez à “Arte de fazer amor bem”. Esse médico defende o “amor alta costura” e quer que os homens entendam que “a mulher que fica nua em três minutos e tem um orgasmo em quatro, deve ser esquecida”. Como ter uma relação sexual inesquecível ou, ainda, como encontrar o Ponto G? Confira os conselhos do especialista para fazer amor inesquecivelmente.

media_xll_4817223

Desperte os desejos

Para se sentir confortável sob o edredon, nada melhor do que a masturbação. Para o médico, é a primeira regra “É essencial que a mulher se conheça, do ponto de vista psicológico e anatômico, que ela descubra seu sexo através do toque”.

Estimular-se é a melhor maneira de conhecer o próprio corpo. A mulher deve despertar seus próprios desejos. Grande parte das mulheres chega ao orgasmo facilmente através da masturbação clitoriana, mas têm dificuldades para encontrar o ápice da relação sexual apenas com estímulo vaginal. Para mudar esse quadro, comece a treinar a vagina para que os estímulos sejam tão certeiros quanto no clitóris. Para acordar essa “Bela Adormecida”, é preciso a ajuda de um “Príncipe encantado”. Mas às vezes o príncipe é um sapo e não sabe nada! Por isso é importante que a mulher conheça seu corpo.

Como? Associando carícias no clitóris para provocar o condicionamento do prazer que vai se acumular com o prazer das carícias na vagina. Para o sexólogo, identificar os pontos vulvários ou vaginais que permitem de guiar o seu parceiro e de mostrar a ele quem você é e o que te proporciona mais prazer.

 

Mostre o caminho

Você acabou de mudar de parceiro? Não hesite em ensiná-lo o que você gosta na cama, pois ele não tem como adivinhar. Carícias, preliminares, posições: comunique! Mas com leveza: você não precisa fazer uma apresentação com introdução, conteúdo e conclusão. Diga precisamente o que você deseja: um pouco mais à direita, em cima, mais forte, mais fraco. Essa poucas palavras já podem ajudar e muito.

É muito importante evitar a crítica, pois isso pode prejudicar a auto-estima do parceiro. Seja estratégica e pense em formular a frase de outra maneira, por exemplo “eu adoro como você me acaricia, mas seria melhor se…”.

 

Relaxe

Se você está muito tenso, você não sentirá nada. Essa é básica! Oferecer o corpo é sempre um desafio e só é possível se entregar por completo se houver amor próprio. Mas mesmo as mais lindas mulheres são cheias de complexos. Por isso é muito importante aprender a se soltar na cama.

Para ter todas as chances do seu lado, tente sentir verdadeiramente o toque do seu parceiro. Não há nada mais relaxante. Para relaxar, controle a respiração: inspire profundamente pelo nariz inchando o abdômen, então bloqueie um pouco a respiração e, em seguida, expire.

 

Esqueça o orgasmo

Na corrida pelo orgasmo, ele acaba ficando cada vez mais difícil de alcançar. A mulher é submetida ao terrorismo do orgasmo, mas é preciso desdramatizar. Aproveite todos os momentos da relação sexual, o contato físico, o carinho, os olhares. Se o orgasmo chegar, melhor ainda! Mas não pense que você tem um problema se não tem um orgasmo, pois para as mulheres, isso não vem automaticamente.

Mas o que fazer quando o parceiro solta um vigoroso “Você gozou?”? Simular ou não? A simulação tem um lado prấtico, pois o homem acredita que tudo vai bem. Porém, simular é recusar o progresso, cortar o perfeccionismo do homem e se privar do verdadeiro prazer. Como melhorar as carícias sob o edredon se o seu parceiro acha que ele já é o melhor amante que você já teve?

 

Ensine a ele como estimular o seu clitóris

Mais uma vez, você precisa ensinar ao seu parceiro onde se encontra e como funciona o clitóris. Os movimentos devem ser pouco importantes em amplitude. É essencial que o movimento seja constante. O parceiro deve estar completamente à escuta da mulher, para compreender sua respiração, seus movimentos, suas contrações. E quando o orgasmo chega, tem que parar, pois a região fica muito sensível e às vezes mesmo dolorida.

 

Descubra o Ponto C

O sexo oral, o beijo vulvário, a carícia sutil da ponta da língua sobre o clitóris… Essa é a maneira mais suntuosa de alcançar o orgasmo.

Pense também em fazer um estímulo vaginal durante o sexo oral. É preciso lembrar que a carícia vaginal proporciona mais prazer do que a penetração em si.

E é aí que o sexólogo nos revela um segredo: o ponto C! A massagem do colo do útero faz as mulheres verem estrelas! Porém, a má notícia é que é praticamente impossível de alcançar sozinha, pois ele está situado a 6 ou 7 cm da entrada da vagina.

 

Sexo Oral

Sem pressão ou obrigação. Mas se você quiser testar, o sexo oral no seu parceiro, experimente associar técnica e instinto. Escute seus instintos, esqueça seus medos e vergonhas. Não se faz sexo oral em um homem apenas para que ele ejacule, mas pelo prazer de ambos.

Quanto à técnica, escolha uma posição confortável, por exemplo, ajoelhada entre as pernas dele. Antes de se precipitar sobre o pênis, acaricie o rapaz na barriga, nas coxas, no bumbum. Quando começar a fazer sexo oral, associe o movimento de vai-e-vem a um movimento de mãos na base do pênis.

 

Escolham as melhores posições para vocês

Apenas 3 a cada 10 mulheres conhecem o orgasmo vaginal. Peça ao seu parceiro de tentar prolongar a relação e controlar a ejaculação.

Algumas posições também permitem à mulher de sentir melhor o prazer. Teste a posição em que o homem fica de joelhos, a mulher deitada de costas com um travesseiro sob o quadril e as pernas dobradas sobre o peito. Assim o parceiro pode penetrar profundamente e estimular o clitóris da parceira ao mesmo tempo.

E se você gosta de ter o controle da situação, prefira ir por cima, pois assim você pode se tocar enquanto o homem penetra, observa seus movimentos e acaricia os seus seios.

 

Redescubra o Ponto G

Sim, ele existe! E não é difícil encontrá-lo. Ele está situado no interior da vagina, a 4 cm da entrada. É uma zona com pequenas dobrinhas. Seu parceiro deve insistir no toque na região. Se a região for encontrada, a mulher terá vontade de urinar. É um sinal típico.

 

Saiba lidar com a pane

O homem às vezes tem medo de não estar à altura e os problemas de ereção são a maior inquietude. Segundo o especialista, geralmente as mulheres não sabem como agir quando o parceiro falha.

Para começar, a mulher deve parar de pensar que a culpa é dela, mas quem está em dificuldades é ele, o parceiro, e a mulher precisa ajudá-lo. Deixe-o seguro dizendo que isso acontece e é normal. Se fizer piadinhas, o trauma pode ficar para sempre.

O especialista aconselha que sejam feitos gestos de excitação. O sexo oral pode ser uma boa pedida. Ou então, se a vagina está bem lubrificada, o casal pode tentar uma penetração em que a mulher vai por cima. Isso pode ajudar a conquistar a ereção.


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]