[the_ad_group id="16401"]
Guia dos Dentes

O martirio do atendimento por um dentista no SUS

Por Redação Doutíssima 28/11/2013

sus-4

Para sabermos um pouco melhor sobre o atendimento odontológico pelo SUS nos mais variados estados, sempre vou buscar artigos que possam nos dar a realidade de cada local e com isso vamos perceber que a realidade dos nossos estados se espalha pelo Brasil e o problema está espalhado por todos os lados. Vamos ao artigo do R7 da globo. com:

“Em Brasília, os hospitais públicos oferecem um tratamento raro de se encontrar: dentista de graça. Mas o problema é a fila. Tem gente esperando há quatro anos.

Imaginem a situação: o paciente entra na fila com uma cárie, mas a demora é tanta que até conseguir atendimento o problema pode ficar bem mais grave, como um tratamento de canal ou até ter que tirar o dente. O serviço público promete atendimento, mas não tem dentistas suficientes para atender a todos. A proporção é de um dentista para cada 5,5 mil moradores.

Rita Maria de Jesus precisa arrancar seis dentes, mas não sabe quando será atendida pelo dentista. Ela está na lista de espera deste posto de saúde há dois anos. “Cada dia piora. É esperar a boa vontade de eles ligarem para poder vir”, lamenta a dona de casa.

Essa é a situação de muitos pacientes: sair do Centro de Saúde sem marcar a consulta, ficar na expectativa de ser chamado. O tempo varia, mas encontramos gente que só conseguiu atendimento depois de quatro anos na fila de espera.

Sheila Carvalho Arruda entrou na lista em 2009, mas só foi atendida semana passada. “A pessoa que não tem condições de procurar um dentista mesmo particular sofre porque demora demais para chamar”, diz a estudante.

Estes casos ocorreram em Ceilândia, a 25 km de Brasília. Com uma câmera escondida, nossa equipe confirmou o problema.

sus-2

Em um posto, a funcionária informa que há dois dentistas para mais de mil pessoas inscritas.

“Coloca o nome na lista de espera e fica aguardando ser chamado. A gente ainda está chamando de 2011, tá? Quem se inscreveu em 2011”, explica a atendente.

Outro posto, mesma dificuldade. “Um ano e meio, dois anos para chamar”, avisa outra atendente.

Terceiro centro, mais uma notícia desanimadora de uma atendente: “Tem quase 800 pacientes na lista de espera”.

De acordo com a Secretaria de Saúde, o Distrito Federal tem 500 dentistas na rede pública para atender toda a população. Dá um dentista para cada 5.580 habitantes.

De acordo com o Conselho Regional de Odontologia, o ideal seria um profissional para cada 1,5 mil pessoas.

O CRO defende a contratação de mais 2 mil dentistas. E explica: rapidez é fundamental no tratamento. “Vai só agravando. Uma cárie simples passa para uma cárie maior, atinge o canal, até a perda do dente”, explica a Samir Najjar, presidente do Conselho Regional de Odontologia do DF.

sus

O secretário de Saúde, Rafael Barbosa, informou que o governo tem feito mutirões. Em quatro meses, foram atendidas mais de 14 mil pessoas. Ele promete contratar mais dentistas, até o fim do ano, mas não disse quantos. “Nós vamos garantir o acesso via mutirão e fazer o que nós estamos fazendo que é um novo concurso pra contratação de dentista”, informa Barbosa.

Shirley do Nascimento aguarda com expectativa. Depois de arrancar os dentes, há 2 anos, ela sonha com a dentadura. “Quando quero comer alguma coisa eu não como porque não tem dente. É ruim, menina”, reclama a dona de casa.

Casos de emergência, quando a pessoa está com dor, têm prioridade na fila. Mas não é garantia de atendimento imediato.”

Vamos todos em busca da saúde bucal para todos.


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]