[the_ad_group id="16403"]
Gestante

Cuidado futuras mamães: 4 Chás herbais que causam contrações no útero para você evitar

Por Redação Doutíssima 15/04/2014

Alguns chás de ervas podem ser bons aliados quando se trata estimular as contrações no útero graças a certos princípios ativos presentes nas ervas dos chás. Porém, o contrário também pode acontecer, pois durante a gravidez o corpo da mulher fica mais sensível. Por isso, o acompanhamento nutricional de um médico é extremamente importante. O médico poderá alertar a futura mamãe sobre as bebidas ou alimentos que podem atrapalhar o processo de desenvolvimento do bebê. Certas ervas aromáticas e plantas medicinais, por exemplo, podem prejudicar o desenvolvimento do feto, devendo ser evitadas nas primeiras semanas de gravidez.

  contrações no útero

4 chás que provocam contrações no útero

 

Chá de carqueja

 

Os chás de ervas são utilizados como medicamentos em diversos países. No Brasil, eles são classificados como alimento, não como medicamento. Mesmo assim, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) controla certos tipos de plantas medicinais consumidas em forma de chá – como é o caso da carqueja. O chá de carqueja é utilizado no alívio de problemas gástricos e digestivos, pois a planta possui propriedades capazes de estimular a digestão. Contudo, o chá de carqueja é contra-indicado para mulheres grávidas em todos os estágios de gestação, pois a carqueja estimula as  contrações no útero, que podem até levar ao aborto.

 

Chá de canela

 

A canela, quando ingerida em forma de chá, mantém as características químicas presentes na planta. Por isso, esses elementos agem em nosso organismo de maneira semelhante aos princípios presentes em medicamentos extraídos da canela. É o que acontece com o chá de canela, cuja planta também é utilizada para a confecção de medicamentos. Em forma de chá, a canela estimula a musculatura do útero da mulher, que passa a sofrer  contrações no útero intensas. Outros produtos feitos à base de canela, desde que não mantenham os princípios ativos medicinais da planta, não fazem mal à mulher gestante. De qualquer forma, aconselha-se que a gestante consulte o obstetra antes.

 

Chá de cravo-da-índia

 

O chá de cravo-da-índia proporciona diversos benefícios ao nosso organismo. A planta é utilizada em forma de chá para estimular o sistema digestivo, combater doenças bacterianas e aliviar dores e inflamações. Porém, seu chá é contra-indicado para mulheres gestantes (principalmente quando próximas do trabalho de parto) pois as  contrações no útero causadas pela planta são muito intensas. Apesar de estimular as  contrações no útero, o chá de cravo-da-índia não ajuda a dilatar o colo uterino, fazendo com que a mulher sinta dores intensas antes do parto.

 

Chá de camomila

 

 contrações no úteroA camomila é uma planta capaz de proporcionar diversos benefícios à saúde, caso seja consumida de forma moderada. Pesquisadores ingleses descobriram que as propriedades químicas presentes no princípio ativo da camomila ajudam a limpar o organismo como um todo, além de combater diversos tipos de infecções. Porém, no caso das gestantes, a camomila atua aumentando os níveis de glicina (aminoácido capaz de aliviar espasmos nos músculos do corpo). É graças a esta propriedade da camomila que seu chá é tão eficiente na hora de relaxar os músculos uterinos. Porém, é sempre bom não exagerar nas quantidades da bebida, pois altos níveis de cafeína são contra-indicados para mulheres grávidas.

 

 

Quer saber mais sobre as contrações no útero? Então não perca o vídeo abaixo:

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

 

Saiba mais:

 

Contrações: como saber se são reais ou falsas?

Para aprender e evitar: saiba quais são as causas mais frequentes do parto prematuro

9 sintomas do pré-parto

É possível engravidar mesmo tendo útero infantil? Conheça melhor sobre o hipogonadismo e como tratar

Angelina Jolie decide retirar também o útero: entenda como funciona a histerectomia

Entenda a relação entre o câncer de colo de útero e o HPV

Vai nascer! Entenda todas as fases do trabalho de parto e sinta-se mais segura


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]