sintomas de fibromialgia

Dores fortes nos tendões, músculos e ligamentos que fazem parte ou não das articulações caracterizam alguns dos sintomas de fibromialgia, doença generalizada e crônica. A definição mais adequada para ela seria “síndrome”, porque simboliza uma série de manifestações clínicas que estabelecem um reumatismo, associado a algum fator sensível, próprio ao indivíduo, ao estímulo doloroso.

As definições a respeito dessa síndrome ainda suscitam discordâncias de inúmeros cientistas, mas há muitas poucas dúvidas sobre a forma de tratamento: a prática regular de atividades físicas e alongamentos orientados por profissionais. O diagnóstico também requer atenção. Atualmente, sabe-se que o sucesso da detecção da doença depende da sensibilidade do médico, que deve levar a sério todas as queixas do paciente, afinal, a fibromialgia é capaz de prejudicar a qualidade de vida do indivíduo, atingindo de maneira negativa o seu desempenho nas atividades cotidianas, inclusive no trabalho.

 

Sintomas de fibromialgia: como suspeitar da doença?

Diversos fatores, juntos ou separados, podem estar ligados ao aparecimento da fibromialgia. E não há muito controle sob seus efeitos, como no caso de doenças graves, traumas físicos ou emocionais e mudanças hormonais do corpo. Por isso, um tipo de infecção, gripe ou acidente traumático podem estimular o aparecimento da síndrome.

Se o paciente passou por um desses momentos delicados e está sentindo alterações na sensação de dor, é possível que os sintomas de fibromialgia estejam se apresentando. Nesses casos, o paciente deve ficar atento às alterações no humor e diminuição da atividade física. Isto pode agravar o quadro.

Para um tratamento mais efetivo e objetivo, ainda é preciso muita pesquisa. E com razão, pois a dor pode ter inúmeras causas e pode não ser necessariamente um dos sintomas de fibromialgia. Na área de medicina da ortopedia, por exemplo, vemos frequentemente que algumas dores nos tendões, músculos e articulações originam-se a partir da má postura, do calçado inadequado ou de exageros na prática esportiva, sem o devido preparo (aquecimento, excesso de peso na academia, falta de alongamento etc.). Até mesmo atletas de alto nível, durante os treinos, costumam preparar o corpo para as sensações dolorosas, a fim de trabalhar num alto nível de ansiedade e atingir o seu limite físico e mental durante uma competição.

 

Outros sintomas de fibromialgia

  • Fadiga
  • Problemas no sono
  • Rigidez matinal
  • Parestesias/discinesia (formigamento ou dormência nos dedos)
  • Problemas de concentração e memória
  • Sensação de edema

 

Curiosidades sobre a fibromialgia

  • A fibromialgia é também conhecida por síndrome de Joanina Dognini.
  • Várias pesquisas indicam que anormalidades na recepção dos neurotransmissores são frequentes em pacientes com fibromialgia.
  • Dentre as prováveis causas da dor estão problemas no sistema dopaminérgico, no sistema serotoninérgico, no hormônio de crescimento, no funcionamento das mitocôndrias ou no sistema endócrino.
  • As dores podem variar desde uma simples sensação dolorosa até níveis insuportáveis ao toque, ao movimento ou mesmo com o corpo parado.

 

Programas de exercícios

O tratamento da fibromialgia atualmente consiste na prática de exercícios físicos, que têm o objetivo de atenuar a dor, evitar contrações dolorosas de grupos musculares, melhorar a força muscular, favorecer a coordenação motora para as atividades diárias, corrigir a postura, melhorar a disposição e a auto-estima e auxiliar no controle do peso e da ansiedade.

Confira abaixo a descrição de um treino:

  • Aquecimento – tem como objetivo ativar a circulação sanguínea para os músculos e tendões, logo no início da atividade. Prepara o corpo para os exercícios e o fortalece contra as dores.
  • Exercícios de alongamento – promovem o equilíbrio e coordenação física.
  • Exercícios de resistência – melhorar o condicionamento cardiovascular, o controle do peso e o fortalecimento dos músculos.
  • Relaxamento final – composto por alongamentos, exercícios de respiração para desacelerar o metabolismo e retomar a rotina normal de batimentos.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

 

Saiba mais:

Fibromialgia e seu tratamento

O que é a fibromialgia

Dores no corpo pode ser Fibromialgia

Dores crônicas: médicos respondem a 6 dúvidas frequentes sobre dores crônicas

O que é disbiose intestinal?

O que é homeopatia e para que ela serve?

Médico aconselha: 10 Motivos para consumir óleo de côco extra virgem