Sexualidade

Sexo grupal pode esquentar a relação

Por Redação Doutíssima 05/11/2014

O sexo em grupo fazia parte da cultura de muitos povos antigos e, com muita frequência, era uma manifestação de adoração a uma ou outra divindade. Com o tempo, o sexo grupal se tornou um tabu, mas até hoje essa prática é usada por muitas pessoas para apimentar o seu relacionamento, ignorando todo o rótulo negativo que envolve este tipo de fantasia.

sexo-grupal

Veja quais cuidados você precisa tomar ao praticar o sexo grupal. Foto: iStock, Getty Images

Na verdade, o sexo com mais pessoas pode trazer grandes novidades para o quarto, assim como quaisquer outras fantasias. Por isso, se você está em busca de formas de apimentar a sua vida sexual, as orgias podem ser uma alternativa – não há nada de mal nisso. Veja como o sexo grupal pode ajudar a melhorar o sexo em seu relacionamento.

Sexo grupal pode fazer bem ao relacionamento

O principal argumento em favor do sexo grupal é que ele pode beneficiar a saúde de um relacionamento. Isso porque, para que um casal decida fazer sexo com uma ou mais pessoas, é preciso ter muita confiança em seu parceiro. Esta confiança pode trazer muitos benefícios para o dia a dia, já que a cumplicidade de colocar em prática essa fantasia também pode ser um fator positivo para a relação.

Você sabe muito bem que um dos maiores temores de uma pessoa que está em um relacionamento sério é que ela seja traída. Com a prática regular de sexo grupal, a chance de isso acontecer diminui, uma vez que os dois membros do casal têm a possibilidade de praticar o sexo casual com outras pessoas, sanando aí uma possível sede por novidades.

O sexo em grupo ainda permite a variedade e a familiaridade ao mesmo tempo, e isso pode ser uma boa maneira de experimentar coisas novas que, por sua vez, aumentam a sua criatividade na cama. Mas, para isso acontecer, existem alguns pontos a serem analisados antes de iniciar esta nova aventura sexual.

O que pode dar errado no sexo grupal?

Para que o sexo grupal possa ser um plus em seu relacionamento, é preciso levar algumas coisas em consideração. Antes de tudo, ambos os parceiros precisam querer fazer isso, não apenas com o intuito de satisfazer as vontades do outro. Ou seja, é fundamental se certificar de que o ciúme e a insegurança estão sendo deixados de lado.

Por exemplo, um casal decide fazer sexo em grupo e a esposa não se sente totalmente confortável com isso, mas aceita para deixar o seu marido feliz, mesmo que esteja morrendo de ciúmes dele com outras mulheres ou insegura com a situação.

Outra coisa importante é definir com o seu parceiro quais são as regras e os limites dessa aventura sexual. Muitas pessoas podem se incomodar com uma ou outra coisa, então é sempre melhor prevenir.

A proteção também é muito importante no sexo em grupo, já que, normalmente, ele é feito em casas ou clubes específicos para este tipo de experiência, e onde as pessoas podem ser totais desconhecidos. Por isso, se você não quer trazer nenhuma DST para a sua relação, é preciso ter certeza que está se protegendo da maneira adequada.


Sites parceiros