[the_ad_group id="16403"]
Clínica Geral > Especialidades

O corrimento na vagina pode indicar doenças infecciosas e até DSTs

Por Redação Doutíssima 23/05/2014

O corrimento na vagina é uma secreção expelida pelo órgão sexual feminino. Ele pode apresentar variação em sua consistência (sendo espesso, pastoso ou ralo), na cor (que varia de límpida a turva, branca, amarela ou verde) e também no odor (manifestando-se nas formas normal, inodora ou mau cheiro).

Situações como estresse emocional, ovulação (a produção e liberação de um óvulo do ovário na metade do ciclo menstrual), gravidez e excitação sexual podem ocasionar o corrimento na vagina, mas este tipo de secreção, nestes casos, é considerado como normal.

Ginecologista identificará se o corrimento na vagina pode ser normal. Foto: Shutterstock

Ginecologista identificará se o corrimento na vagina pode ser normal. Foto: Shutterstock

Quando o corrimento na vagina é anormal

O corrimento na vagina anormal pode ser ocasionado por vaginite atrófica (vista em mulheres na menopausa, que têm baixos níveis de estrogênio) e vaginose bacteriana, ou seja, as bactérias que normalmente vivem na vagina aumentam em quantidade, provocando um corrimento cinza com cheiro de peixe que piora depois do ato sexual. A vaginose bacteriana geralmente não é transmitida sexualmente.

Também são causas de corrimento na vagina câncer cervical ou vaginal (raramente uma causa de corrimento excessivo), clamídia, vaginite descamativa e líquen plano, absorventes internos esquecidos ou corpo estranho dentro da vagina, gonorreia, tricominíase, candidíase e outras infecções e doenças sexualmente transmissíveis.

O corrimento na vagina que muda de repente de cor, cheiro ou consistência, ou que aumenta ou diminui de volume de forma significativa, pode indicar um problema subjacente, como uma infecção.

Quando é normal

Ter uma determinada quantidade de corrimento na vagina pode ser considerado normal, principalmente se a mulher estiver em idade fértil. As glândulas do colo do útero produzem um muco transparente e essas secreções podem se tornar brancas ou amarelas quando são expostas ao ar. Tratam-se de variações normais.

No entanto, a quantidade de corrimento vaginal que é produzida pelas glândulas do colo uterino pode variar durante o ciclo menstrual. Isso também não indica um problema e depende da quantidade de estrogênio em circulação no corpo. Também pode ser tido como normal o fato de as paredes da vagina liberem algumas secreções. A quantidade, neste caso, irá depender dos níveis de hormônio no corpo.

Sintomas

O corrimento na vagina pode apresentar sintomas como febre, dor abdominal, aumento de sede e de apetite, perda de peso inexplicável, aumento na frequência de urinar e fadiga. Se você teve relações sexuais com um parceiro que tinha uma DST e não fez uso de preservativos, procure imediatamente um médico.

As causas do corrimento na vagina podem ser diagnosticadas por meio de exames como culturas de colo do útero, exame de corrimento vaginal no microscópio e Papanicolau.

Para ajudar a prevenir e tratar o corrimento na vagina mantenha a área genital sempre limpa e seca, não utilize ducha vaginal durante a menstruação, evite usar talco, perfumes ou sprays de higiene feminina na área genital.

Dê preferência a roupas íntimas de algodão ou meias-calças com forro de algodão. Evite roupas íntimas feitas de seda ou nylon, pois esses materiais não são muito absorventes e restringem a passagem de ar. Isso leva ao aumento de suor na região genital, provocando uma irritação e o corrimento na vagina.

Se o corrimento vaginal for causado por uma doença sexualmente transmissível, seu parceiro sexual também deverá ser tratado, mesmo que não apresente sintomas. O não tratamento dos parceiros pode fazer com que a infecção retorne continuamente, levando a uma doença inflamatória pélvica ou à infertilidade.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

 

Saiba mais:

 

Saúde da mulher. Corrimento esverdeado: o que pode ser?

Corrimento na gravidez: por que acontece e como tratar

Guia do corrimento vaginal. Tudo o que você precisa saber sobre corrimento: quais tipos, cores, cheiro, como diagnosticar e tratar

Futuras mamães: fiquem de olho no corrimento amarronzado na gravidez

Dúvida do leitor: corrimento na gravidez prejudica o bebê?

Corrimento com mau cheiro: como tratar

Corrimento vaginal: aprenda a descobrir quando o corrimento vaginal indica um problema de saúde

Camisinha que vibra – conheça a novidade que vai balançar o seu relacionamento

Camisinhas diferentes podem ser uma boa opção para sair da rotina com o seu parceiro. 

Bill gates investe na camisinha do futuro

Qual o momento certo de parar de usar a camisinha com o seu parceiro(a)?

Conheça os tipos de camisinha que dão mais prazer

Etiqueta do sexo: como fazer sexo oral sem tabu

Saiba tudo sobre a AIDS: causas, sintomas e tratamento


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]