Gestante

Mioma na gravidez: como tratar o problema

Por Redação Doutíssima 25/11/2014

As mulheres entre 20 e 45 anos são alvos mais recorrentes do mioma. Apesar de não representar grandes riscos, o mioma na gravidez pode interferir na hora do planejamento para ter um bebê.

mioma-na-gravidez

Tumores benignos podem causar diversas complicações na gestação. Foto: iStock, Getty Images

Isso acontece porque ele é um tumor benigno que aparece no útero, podendo chegar a 20 centímetros de diâmetro. Relacionado à dificuldade de reprodução, ele dificulta a chegada do espermatozoide no óvulo.

Essa condição aumenta o risco de sangramentos, prematuridade no parto, dificuldades no momento da concepção e também aborto espontâneo logo no início da gestação. Os sintomas desse problema geralmente se apresentam através de prisão de ventre, dificuldade para urinar, dores nas relações sexuais e sangramento.

Além dessas complicações, o mioma na gravidez também pode ocasionar o descolamento da placenta e intensas dores abdominais. Ele pode complicar o desenvolvimento e a saúde do bebê dependendo de seu tamanho e em que parte do útero está localizado.

O mioma cresce no período da gestação porque os hormônios aumentam sua produção e o corpo responde de diversas formas, que não são comuns antes de desenvolver um bebê.

Mioma na gravidez é bastante comum

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que mais de 50% das mulheres do mundo já apresentaram miomas. Várias delas conseguiram engravidar sem problemas. Além disso, algumas só souberam que possuíam mioma na gravidez após o nascimento do bebê.

Porém, é preciso dedicar atenção especial para os miomas no útero. Mesmo benignos, eles podem interferir na gestação.

O mioma no útero é bastante sutil. Como seus sintomas são pequenos e podem ser confundidos com outros problemas, é justamente na gravidez que ele aparece, pois começa a incomodar mais.

Manter consultas regulares com um ginecologista e realizar exames preventivos, como a ultrassonografia da pélvis, ajudam a detectar miomas em até 80% dos casos. O mioma na gravidez cresce e, por isso, se torna mais perceptível. Se diagnosticado precocemente ele pode, ainda, evitar a interferência no ciclo da menstruação.

Conheça tratamentos para mioma na gravidez

Quando detectado o mioma na gravidez, a mulher precisa buscar a maior quantidade de informação possível com seu médico. É muito importante conter o crescimento do problema antes que ele prejudique a gravidez. Agir corretamente auxilia a controlar o mioma.

Dentre os diversos tratamentos, existe a opção de retirar o mioma através de uma cirurgia chamada mimectomia. No entanto, esse procedimento só é recomendável para casos graves, já que acarreta riscos para a mãe e a criança. Mais comum é o tratamento com uso de analgésicos e repouso, sempre com acompanhamento médico frequente.

Se descoberto antes da mulher engravidar, existem também as opções de remover cirurgicamente o útero, através de uma histerectomia, ou a embolização, um método cirúrgico no qual o mioma para de ser “alimentado” e é exterminado.

Porém essas cirurgias envolvem riscos maiores e, até mesmo, podem trazer a infertilidade como consequência. Anticonceptivos orais e hormônios como a gonadotrofina podem fazer parte do tratamento, mas depende de cada quadro e da avaliação médica.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


Sites parceiros