Especialidades

A boca e as DSTs – conheça os perigos do sexo oral

Por Redação Doutíssima 30/11/2014

Muitas pessoas pensam que doenças sexualmente transmissíveis são adquiridas apenas com o sexo vaginal, mas não é bem assim. Embora nos dias atuais a educação sexual já esteja em um estágio bastante avançado, ainda há muitos jovens que acabam desprezando os perigos do sexo oral e, por isso, descuidam-se.

perigos-do-sexo-oral

As DSTs também podem ser transmitidas durante o sexo oral. Foto: iStock, Getty Images

Você conhece os perigos do sexo oral?

 

Ainda que envolva riscos menores do que o sexo vaginal, o sexo oral também merece cuidados quando o assunto é prevenção. E como a cada dia todos os tabus que o envolviam vêm caindo e sua prática vem se disseminando, é preciso estar atento e consciente das ameaças que ele representa. Quer conhecer os perigos do sexo oral? Confira abaixo.

 

Veja os principais perigos do sexo oral

 

HPV

Ainda não existem pesquisas conclusivas a respeito, mas muitos estudiosos acreditam que a transmissão do HPV possa se dar também através do sexo oral. E o vírus do papiloma humano é realmente um perigo, já que existem indícios de que ele seria a causa de diversos cânceres, entre eles o de faringe.

 

Em 2007, por exemplo, o The New England Journal of Medicine publicou um estudo em que concluiu que pessoas que tinham praticado sexo oral com mais de seis companheiros ou companheiras diferentes tinham maiores riscos de adquirir essa espécie de câncer.

 

HIV

É verdade que o maior perigo de contágio do HIV envolva outras formas de sexo e também outras circunstâncias, como a troca de seringas, por exemplo. Porém não é possível desprezá-lo como um dos perigos do sexo oral. Em um recente estudo divulgado pela Universidade de San Francisco, dos Estados Unidos, apurou-se que a cada 10 mil práticas de sexo oral, em 4 delas ocorrem o contágio pelo vírus do HIV.

 

Herpes

A herpes é, sem dúvidas, o maior dos perigos do sexo oral. Essa doença possui duas formas de vírus, o HSV1, que resulta em lesões ao redor da boca, e o HSV2, que provoca lesões nas zonas genitais. É especialmente perigosa, já que, em muitos casos, o contágio pode ocorrer antes mesmo de aparecerem os primeiros sintomas.

 

E aqui, ao contrário do que ocorre com o HPV e o HIV, as chances de adquirir herpes com a prática de sexo oral são maiores do que a de adquiri-la praticando o sexo vaginal – 3,2 vezes mais chances, para ser mais exato, conforme uma pesquisa divulgada pela Universidade de Pittsburgh, dos Estados Unidos.

 

Gonorreia

Essa é uma doença bastante famosa, e também é um dos perigos do sexo oral. A gonorreia oral possui uma série de sintomas, como dor de garganta, dificuldade de comer. Caso não seja tratada adequadamente, pode levar até mesmo à infertilidade.

.

Clamídia

A clamídia é uma das doenças sexualmente transmissíveis mais comuns, mas não pela via oral. De toda forma, é preciso ficar atento com ela, porque o contágio também pode se dar através daí. Ela revela-se com sintomas bem semelhantes aos de um resfriado, sendo que o tratamento também é feito com antibióticos.

.

Sífilis

De acordo com um estudo divulgado pela cidade de Chicago, nos Estados Unidos, 13,7% dos casos de sífilis ali verificados tiveram como causa o contágio através do sexo oral e, por isso, é preciso estar atento. É uma doença bastante contagiosa, e causa diversos sintomas, tais como febre, dor de cabeça, perda de peso e cabelo, e fadiga. Caso não seja tratada, pode levar até mesmo à morte.

.

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


Sites parceiros