[the_ad_group id="16401"]
Especialidades

Conheça os principais problemas no fígado, suas causas e tratamentos

Por Redação Doutíssima 30/12/2014

É comum que os problemas no fígado não apresentem muitos sintomas, se desenvolvendo de maneira silenciosa. Apesar da associação generalista que se faz ao dizer que gostos amargos na boca podem indicar doenças hepáticas, o sinal pode ser relacionado a problemas como gastrite, problemas bucais, infecções na garganta, desidratação e outros.

As doenças que mais acontecem no fígado são a esteatose hepática, as hepatites virais (A, B, C, D e E), a doença hepática alcoólica e esquistossomose.

 

problemas no fígado

A maioria das complicações no fígado se desenvolvem de maneira silenciosa. Foto: iStock, Getty Images

 

Esteatose hepática é um dos problemas no fígado

Provocada pelo acúmulo de gordura no órgão, a esteatose hepática é um dos problemas no fígado que causam um distúrbio do metabolismo. Está relacionada ao diabetes, o aumento das taxas de colesterol e das triglicérides.

Pode surgir em decorrência da ingestão excessiva de bebidas alcoólicas. Por não apresentar sintomas, só é diagnosticada através de exames de sangue ou ultrassonografia. Realizar esses procedimentos periodicamente permite a identificação da doença e seu possível tratamento.

Como é uma doença que ainda vem sendo estudada, as formas de tratar a esteatose hepática são feitas a partir das causas da síndrome metabólica, ou seja, através do controle da obesidade, do sedentarismo e das diabetes.

Hepatites são graves problemas no fígado

Problemas no fígado causados pelas hepatites são os mais comuns. Causando a degeneração do órgão, as origens das hepatites podem se dar por infecções ou consumo de álcool e outras substâncias tóxicas em excesso.

Divide-se a doença em hepatite A, B, C, D e E. O tratamento é feito com o banimento do álcool, uma dieta saudável e controle dos sintomas, além do repouso. Existem vacinas contra a hepatite disponíveis nos postos de saúde como forma de prevenção.

Doença hepática alcoólica

Dores no abdômen, náuseas e icterícia (tom amarelado da pele, membranas mucosas ou olhos, devido à bilirrubina, um subproduto dos glóbulos vermelhos velhos) podem indicar a doença hepática alcoólica, um dos problemas no fígado decorrentes do consumo de álcool.

Esses sintomas surgem em casos de hepatite aguda, principalmente após a ingestão abusiva de bebidas alcoólicas. Na fase avançada da doença, quando o fígado já está bastante prejudicado, é que os sinais costumam aparecer.

Por isso, quem consome bebidas com teores alcoólicos significativos, com frequência não moderada, deve realizar exames periodicamente para verificar as condições de funcionamento do fígado.

O tratamento para a doença hepática alcoólica se dá pela não ingestão de álcool, cuidados alimentares e medicamentos para reduzir a inflamação do fígado. Em casos graves, pode ser necessária a intervenção cirúrgica.

Esquistossomose é provocada por parasita

Conhecida também como barriga d’água, a esquistossomose é caracterizada pela formação de ascite (água na barriga) nas suas fases mais avançadas. Originária do parasita Schistossoma mansoni, ela contamina pessoas que entrarem em contato com caramujos transmissores da doença. Geralmente, esses animais se encontram em lagoas na região nordeste do País.

O parasita fica alojado no fígado, provocando fibrose e enrijecimento do órgão. Semelhante à cirrose, os sintomas só aparecem na fase avançada da doença.

A esquistossomose é um dos problemas no fígado que pode ser tratado com medicamentos. São administrados no tratamento da doença alguns antiparasitários, como o praziquantel e a examniquina, capazes de exterminar o parasita em cerca de dois dias.

 

 

 Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]