Especialidades

Gripe: saiba mais sobre a eficácia da vacina e como se prevenir

Por Redação Doutíssima 24/10/2014

A gripe é uma infecção do sistema respiratório em que a principal complicação é a pneumonia, que principalmente no inverno se torna a responsável por um grande número de internações hospitalares no país.

 

O sintoma indicativo de gripe é a febre alta, em geral acima de 38ºC. Também são sintomas iniciais a dor muscular, a dor de garganta, a dor de cabeça e a tosse seca.

gripe

Medidas de prevenção contra a doença incluem a adoção de novos hábitos. Foto: iStock, Getty Images

Como prevenir a gripe

 

Existem algumas medidas que podem ser tomadas caso você queira prevenir a gripe. Algumas mudanças de hábito como tomar bastante água a fim de fortalecer o sistema imunológico, também manter uma alimentação saudável e rica em vitamina C são medidas fundamentais na prevenção da doença.

 

Também é importante lavar as mãos frequentemente, manter os ambientes ventilados evitando proliferação de vírus e bactérias, evitar fumar e inalar a fumaça de fumantes, assim como usar umidificadores de ambiente, mantendo a média de 50%.

 

Além disso, exponha ao sol lençóis e edredons antes de usá-los e, de preferência, lave essas peças para livrar-se dos ácaros e de mofos sempre presentes.

 

Vacina contra gripe

 

Ainda que seja de grande importância adotar essas pequenas medidas para prevenir a doença, nada se compara à eficácia de manter a vacina contra gripe atualizada anualmente.

 

A necessidade de tomar a vacina todos os anos se dá visto em virtude de que a sua composição é alterada de acordo com o tipo de vírus mais provável de se disseminar. A vacina previne aproximadamente 70% a 90% dos casos, mas não protege contra outras infecções respiratórias, como o resfriado.

 

A escolha pela vacinação é opcional e encontra-se disponível na rede privada e na rede pública para gestantes, pessoas com 60 anos ou mais, mulheres até 45 dias após o parto, indígenas, crianças de seis meses e menores de dois anos, profissionais de saúde, além dos doentes crônicos e pessoas privadas de liberdade.

 

O efeito preventivo que resulta da vacina é observado cerca de duas semanas após a sua aplicação. Por isso, ao recomendado é que a vacina seja feita antes do inverno, para já estar protegendo efetivamente nessa época em que ocorrem os maiores índices de infecção.

 

Como o vírus utilizado na vacina foi inativado em laboratório, não é possível que a vacinação provoque gripe.

 

As reações adversas à vacina da gripe que podem ocorrer costumam ser leves e sem gravidade, como dor no local da injeção, febre e mal-estar que tendem a durar um ou dois dias.

 

Além disso, há evidências de que quem recebe a vacina todos os anos desenvolve maior resistência à doença. Por isso, todas as pessoas que tiveram acesso à vacina devem recebê-la anualmente. Para o resfriado, ainda não há vacina disponível.

 

Aposte em medidas saudáveis o ano inteiro a fim de se prevenir da gripe, e, além disso, invista em uma prevenção mais qualificada e certeira como é o caso da vacina. Não esqueça ainda de manter sua carteirinha de vacinação atualizada. Isso é importante para garantir a eficácia da imunização.

 

 


Sites parceiros