[the_ad_group id="16401"]
Especialidades

Fimose infantil: saiba como o problema atinge meninos e meninas

Por Redação Doutíssima 21/03/2015

Você provavelmente já ouviu falar da fimose, problema que pode acometer o órgão genital masculino. Mas sabia que ela também pode atingir as meninas? Saiba mais sobre a fimose infantil e entenda a importância da consulta ao médico para tratar a inflamação.

 

Segundo a revista eletrônica de 2011 da Associação Espanhola de Pediatria de Atenção Primária, em meninos, a fimose infantil é comum e gera consultas ao pediatra. Já entre as meninas, ela tem causas não totalmente desconhecidas, mas guarda relação com a baixa de estrogênio no organismo.

 

O que é inerente aos dois casos é que, para evitar fimose infantil, a melhor prevenção é a higiene cuidadosa das regiões íntimas dos seus filhos. Também é importante, ao menor sinal de infecção nos órgãos genitais, levar as crianças ao pediatra para diagnóstico e orientação de tratamento.

fimose infantil

A fimose é um problema na região genital que pode ocorrer em meninos e meninas. Foto: iStock, Getty Images

Fimose infantil masculina

É uma condição fisiológica bastante comum em meninos ao nascimento. Consiste na dificuldade ou impossibilidade de expor a glande, ou cabeça do pênis, porque o prepúcio impede a passagem. Até os três anos de idade, essa dificuldade some em cerca de 80% dos casos.

 

Entre os sintomas, estão a dificuldade ao urinar, secreções com mau cheiro no pênis, além de infeções e sangramento. ​​Sempre que notar vermelhidão, dor, secreção amarelada e inchaço na glande, é preciso levar a criança ao pediatra.

 

Em apenas 20% dos casos de fimose infantil, haverá necessidade de tratamento. Pomadas à base de anti-inflamatórios hormonais são eficazes na maioria das vezes. Se não surtir efeito, a cirurgia é indicada. Durante o tratamento, é importante que o pênis esteja asseado para evitar inflamações.

 

Entre as principais causas da fimose infantil, estão as assaduras e cicatrizes que retraem a pele. A falta de higiene peniana adequada também provoca inflamações ou infecções que estreitam a abertura do prepúcio.

 

A cirurgia, quando recomendada, consiste na retirada do prepúcio e deve ser feita entre sete e 10 anos. É um procedimento simples e exige repouso de cerca de quatro dias para atividades normais e três semanas para exercícios físicos.

 

É importante tratar a fimose, pois, quando não tratada, ela pode aumentar o risco de infecções da glande ou prepúcio e atrapalhar o contato íntimo na fase adulta.

 

Fimose infantil feminina

A chamada fimose feminina ou sinéquia vaginal é a aderência dos pequenos lábios da vagina, que tapam a abertura. Ela ocorre em meninas até os três anos de idade, mas pode aparecer até os 10 anos.

 

Normalmente, não há sintomas, mas há casos em que se observa inflamação da pele da vulva, dor ao urinar e mau cheiro. É causada pela baixa produção de estrogênios, o que dificulta a cicatrização de pequenos ferimentos na região, e facilita a fusão dos lábios.

 

Além disso, infecções ou inflamações locais constantes, descuido na higiene íntima e uso de pomadas cicatrizantes para assaduras podem também causar esse problema.

 

O tratamento é feito com pomada à base de estrogênio, que vai ser usada se o problema voltar a ocorrer. A cirurgia também pode ser indicada quando há um fechamento total da vagina ou quando a pomada não surtiu efeito.

 

Os cuidados possíveis são com a higienização da região da vagina em direção ao ânus, o uso de roupas de algodão, o uso de sabonetes neutros ou indicados pelo médico e o cuidado para que a criança não mexa no local.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]