[the_ad_group id="16401"]
Clínica Geral

Saiba se usar o secador de mãos é hábito saudável

Por Redação Doutíssima 21/04/2015

As toalhas de papel, aos poucos, estão perdendo lugar para o secador de mãos. Comum em shoppings e em alguns restaurantes, a maquininha que joga ar quente para remover o excesso de água das mãos parece, à primeira vista, ser mais ecológica e mais higiênica do que a opção com papel. Mas será que isso é verdade?

Secador de mãos é ecológico?

A questão ecológica se equilibra entre as opções para secar as mãos em banheiros de uso compartilhado. Enquanto as toalhas de papel geram lixo, o secador de mãos com ar quente consome muita energia elétrica, gerando impacto ambiental conforme a origem da eletricidade usada.

secador de maos

Secador de ar quente pode espalhar as bactérias pelo ambiente e contaminar a mão. Foto: iStock, Getty Images

Enquanto nenhuma das opções é considerada ecologicamente eficiente, ainda há a questão de higiene. Será que o ar quente do secador é capaz de eliminar as bactérias das mãos?

Uma pesquisa divulgada em novembro de 2014 por estudiosos da Universidade de Leeds, no Reino Unido, mostrou que o secador de mãos tem um alto potencial de espalhar as bactérias pelo ambiente.  O estudo foi divulgado no The Journal of Hospital Infection em 2014.

Para testar se o aparelho é realmente higiênico, os pesquisadores colocaram bactérias inofensivas nas mãos de voluntários, simulando mãos mal lavadas. Em seguida, os participantes do experimento testaram o uso do secador de mãos direto, o secador com com jato e as toalhas de papel.

Os secadores com jato, em que se coloca as mãos em um vão que libera fortes correntes de ar por vários ângulos, tiveram os piores resultados. Os pesquisadores detectaram no ar, ao redor desse aparelho, 4,5 vezes mais bactérias. Mais alarmante é que, em relação às toalhas de papel, o secador a jato mostrou 27 vezes mais bactérias no seu entorno.

Outro dado revelado pela pesquisa: as sujeiras permanecem no ar ao redor dos secadores de mão por um tempo considerável: 48% das bactérias permaneciam no local mais de cinco minutos após o uso. E, após 15 minutos, ainda era possível encontrar as bactérias usadas no teste ao redor da máquina.

Secador de mãos ou toalhas de papel?

Segundo um outro estudo, atualizado em 2008 pela Universidade de Westminster, depois de lavar e secar as mãos com o secador, o total de bactérias nas pontas dos dedos era de 194% e nas palmas da mãos de 254%

Com as toalhas de papel, o resultado foi diferente. O total de bactérias reduziu nas pontas dos dedos em 76% e nas palmas das mãos em 77%.

Não há dúvida: usar toalhas de papel é o método mais higiênico para secar as mãos. Sem o ar do secador, as bactérias não se espalham pelo ambiente como um todo, evitando a contaminação do local e de quem o usa.

Seja qual for a opção disponível para secar as mãos, é fundamental lavá-las muito bem, o que já garante o extermínio de boa parte das bactérias.

Secar muito bem as mãos, com ar quente ou toalhas de papel, também é importante para evitar a contaminação. Manter as mãos limpas é um passo muito importante para estar com a saúde em dia.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]