[the_ad_group id="16401"]
Dica do Nutricionista > Slider Home

Crianças obesas: saiba como combater e reverter esse problema

Por Redação Doutíssima 06/08/2015

Crianças obesas representam um alerta para a saúde pública. Em 2013, a Organização Mundial de Saúde (OMS) apontava o total de 42 milhões de obesos com idade inferior a cinco anos.

 

Crianças com sobrepeso e obesas têm mais chances de continuar com peso acima do ideal na vida adulta. Elas também têm risco maior de desenvolver doenças crônicas como diabetes e problemas cardiovasculares, inclusive enquanto ainda são jovens.

criancas obesas

Consumo de fast foods e falta de atividade física favorecem obesidade em crianças. Foto: iStock, Getty Images

A notícia boa é que durante a infância, a saúde prejudicada pelo sobrepeso em crianças obesas pode ter melhora com a diminuição do peso.

Como identificar crianças obesas

A OMS disponibiliza uma tabela de comparação de altura, peso e idade onde é possível avaliar o Índice de Massa Corporal (IMC), que indica se o desenvolvimento da criança é normal ou se ela está muito acima do peso. A tabela cruza os dados de peso em relação à altura e em relação à idade.

Quando ambas as referências ficam acima do limite definido pela tabela, a criança já está com sobrepeso. Quem informa é Ana Paula Laurindo, nutricionista com especialização em Nutrição Clínica Funcional.

Má alimentação torna as crianças obesas

A nutricionista é direta: a principal causa do número alto de crianças obesas é o excesso de produtos industrializados, como refrigerantes, fast food, salgadinhos, embutidos e outros. “Esse tipo de alimentação traz consigo calorias vazias, pois não contém nenhum nutriente”, afirma.

Além da falta de nutrientes, os produtos industrializados e processados são cheios de corantes, conservantes e edulcorantes artificiais, substâncias que fazem mal para a saúde e têm um grande potencial de causar alergias.

“Outro ponto muito importante é a inatividade física. Antigamente, as crianças eram muito mais ativas e atualmente passam mais tempo em frente ao celular, computador e videogames”, comenta Ana Paula. Combinar esse sedentarismo com uma alimentação inadequada favorece o ganho de peso.

Criança obesa precisa de incentivo familiar

Para a nutricionista, a obesidade (em qualquer idade) é uma doença e precisa ser tratada como tal. Sendo assim, é necessário o auxílio de nutricionista, médico e até psicólogo para reverter o caso e melhorar a saúde de crianças obesas.

A família tem um papel importantíssimo na manutenção da saúde de todos os membros. “O melhor exemplo vem de dentro de casa. A família toda deve evitar o consumo de industrializados, buscando alimentos naturais e ricos em nutrientes”, informa.

O jeito mais fácil, indica Ana Paula, é dar preferência para alimentos que a criança gosta, usando cerais, farinha e arroz integrais, evitando o excesso de açúcar e substituindo o refrigerante por água e sucos naturais.

Por último, a nutricionista recomenda incentivar não apenas as crianças obesas, mas todos os pequenos à prática de atividades esportivas e brincadeiras ao ar livre. Uma maneira simples de encaixar o exercício na rotina da criança é fazer uma matrícula em escolinhas de natação, futebol, tênis e outras atividades no contraturno escolar.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]