Filhos

Descubra se o uso do mordedor é vantajoso para o bebê

Por Redação Doutíssima 17/08/2015

Quando menos os pais esperam, os primeiros dentinhos do bebê começam a despontar. É hora de comemorar uma nova fase que vai começar, mas também de prestar atenção a incômodos que surgem ao mesmo tempo, como as coceiras e dores nas pequenas gengivas, que podem ser amenizadas com o uso do mordedor.

 

O nascimento dos primeiros dentes, conforme a Associação Gaúcha de Odontopediatria (Agoped), ocorre por volta dos seis meses de idade. Os sintomas associados a essa situação ainda dividem opiniões e não são todos os profissionais da saúde que concordam que as erupções causam febres e diarreias, por exemplo.

mordedor

Acessório para morder ajuda a aliviar o incômodo dos primeiros dentes nascendo. Foto: iStock, Getty Images

Por isso, antes de decidir usar o mordedor para aliviar as dores e as coceiras nas gengivas de seu filho, avalie a condição geral de saúde dele junto ao pediatra. Pode ser que o problema não seja somente a gengiva

Mordedor ajuda a “rasgar” a gengiva

Especialistas da área da odontopediatria afirmam que o bebê tende a morder o que acha pela frente quando seus dentinhos estão nascendo porque esse gesto ajuda a “rasgar” a gengiva. O incômodo da dor e da coceira surgirá sempre que um novo dente demarcar seu território.

Como uma das características das crianças nesse fase da vida é levar tudo à boca, especialmente por causa dos processos de descobertas e de novas sensações, é natural que diante de dor ou coceira na gengiva, o pequeno coloque na boca qualquer objeto que o alivie naquele momento.

É aí que entra o cuidado redobrado dos pais e cuidadores e a oferta do mordedor pode ser uma opção segura.

O mais indicado é que seja oferecido ao bebê o tipo de acessório desenvolvido especialmente para os pequenos nessa fase. O mercado está cheio de  opções divertidas, coloridas e em vários formatos e tamanhos. Se estiver em dúvida, avalie junto ao pediatra o melhor tipo para seu bebê, que lhe garanta conforto e firmeza na hora de segurá-lo.

Importante ressaltar que esse produto deve ser sempre muito bem higienizado e uma ótima sugestão é quando não estiver em uso, que seja armazenado na geladeira. A baixa temperatura vai ajudar a aliviar a dor e a coceira mais depressa pois sugere uma espécie de “anestesia”, livrando o pequeno das dores.

Uso do mordedor treina musculatura da mastigação

Mas a função do mordedor vai mais além de amenizar coceiras e dores. Por causa da massagem suave, ele ainda proporciona um treino dos sentidos e leva a um estímulo natural da criança.

Muitos especialistas afirmam que o uso do mordedor não traz prejuízos ao desenvolvimento e à saúde da criança, bem pelo contrário. Basta apenas que seja adequado ao bebê, especialmente para essa finalidade, e esteja higienizado. E o cuidado com a higienização é bem simples, basta usar água e sabão neutro.

Outro benefício bem importante do seu uso é que o ato de morder promove o treino e o fortalecimento da musculatura que será usada mais tarde na mastigação.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


Sites parceiros