Estética

Esfoliante facial: saiba escolher o ideal para a sua pele

Por Redação Doutíssima 17/08/2015

A pele exige cuidados especiais para que esteja sempre impecável. É por isso que o esfoliante facial tem um importante papel na manutenção da beleza feminina. O produto ajuda a uniformizar a epiderme, eliminando células mortas e evitando o ressecamento e a aspereza.

A dermatologista Mercedes Balkey explica melhor a função do esfoliante facial. “Nossa pele está sempre em constante renovação. Dessa forma, sua camada mais superficial acaba sendo constituída de células mortas, servindo como proteção contra agressores externos. Mas, em alguns casos, ela acaba ficando muito espessa ou irregular”, aponta.

Neste cenário, quando a pele torna-se ressecada e áspera, o esfoliante facial surge como alternativa para que o aspecto estético não seja comprometido. “Os esfoliantes são substâncias capazes de uniformizar a pele, eliminando o excesso de células mortas”, esclarece a dermatologista.

esfoliante facial

Esfoliante facial ajuda a remover as células mortas e a revitalizar a pele. Foto: iStock, Getty Images

 

Esfoliante facial: como escolher?

De acordo com Mercedes, existem basicamente dois tipos de esfoliantes: os mecânicos e os químicos. “O esfoliante mecânico é um creme ou gel que contém partículas sólidas  – grânulos – e deve ser aplicado na pele com movimentos de fricção suave”, comenta. No mercado, esse produto traz variações que contemplam os diferentes tipos de pele.

Há, por exemplo, versões do esfoliante mecânico com consistência em gel ou sérum, mais indicadas para as peles com características oleosas. Para as peles secas, são recomendados os produtos em creme ou loção.

Já os esfoliantes químicos, conforme destaca a especialista, são ácidos que removem as camadas superficiais da pele. Eles devem ser usados com cautela, sempre com prescrição médica. Em relação à forma como os produtos devem ser aplicados, a dermatologista também conta com algumas recomendações.

“Para definir como e quantas vezes por semana é recomendado usar um esfoliante facial devemos, primeiramente, definir as particularidades da pele de cada pessoa. Para peles normais, sem lesões e sem alergias, é indicada a esfoliação uma vez por semana”, enfatiza.

Mercedes recomenda o uso do esfoliante no banho, seguido de enxágue com água morna. “Para completar, deve-se aplicar hidratante todos os dias”, conclui ela.

 

Cuidados com o esfoliante facial

Pessoas com pele sensível, tendência a alergias e dermatites devem ter muito cuidado ao escolher e utilizar um esfoliante. “Muitas vezes, o uso inadequado pode agravar problemas de pele”, adverte a dermatologista.

Devem ter cautela também pessoas que estão passando por tratamentos dermatológicos com ácidos, ou mesmo que estejam usando determinadas medicações por via oral. “O ideal  é que o dermatologista seja consultado para orientar os cuidados com a pele em cada caso específico”, enfatiza ela.

Mas, ocasionalmente, é possível improvisar na esfoliação. “Misture três colheres de sopa de açúcar cristal à mesma medida de mel ou de óleo de amêndoas. Aplique a mistura no corpo com suaves movimentos circulares antes do banho. O resultado é uma pele lisinha e hidratada”, conclui a dermatologista.

Gostou das dicas sobre como usar esfoliante facial? Já descobriu qual é o produto ideal para a sua pele? Deixe um comentário abaixo contando o que achou desse artigo.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


Sites parceiros