Clínica Geral

Corrimento infantil: saiba o que significa e como tratar

Por Redação Doutíssima 14/09/2015

O corrimento vaginal, na maioria das vezes, é associado à mulher adulta, mas o corrimento infantil também pode ocorrer. Segundo os Arquivos Médicos dos Hospitais e da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, essa é uma das queixas mais comuns nos consultórios de ginecologia pediátrica.

 

No entanto, não é motivo para pânico. O problema pode ser tratado e algumas medidas bem simples ajudam na prevenção. 

corrimento infantil

Os casos de corrimento na infância podem ter relação com a higiene íntima da menina. Foto: Shutterstock

 

Causas do corrimento infantil 

Os pais têm receio de que a secreção vaginal em suas meninas possa ter sido oriunda de contaminação em banheiros, roupas de uso comum, piscinas, entre outros motivos, especialmente associados à transmissão sexual.

Em situações em que há a secreção, é preciso de calma. O corrimento infantil, na maioria de suas ocorrências é causada pela contaminação da vagina pelas fezes da criança, muito comum nas meninas que têm reações alérgicas.

Na infância, ainda há a falta natural de hormônios ovarianos. Isso deixa a vagina fina e sem defesa própria. Junto, há a questão de que muitas meninas, especialmente as menores, não fazem a higiene genital de forma correta.

Quando a menina faz a limpeza no sentido ânus-vagina, pode ocorrer a contaminação pelas fezes. Em contato com a área íntima, elas causam o corrimento.

Tratamento do corrimento infantil

O diagnóstico de corrimento é realizado de forma bem simples, em ambiente de consultório mesmo. O médico conversa com os pais e com a criança e examina a genitália da menina, de forma bem especial e cuidadosa.

Raramente são necessários exames de cultura e a cura do corrimento infantil se dá com a suspensão das formas de contaminação da vagina. Por isso, é tão importante que os pais ensinem às meninas a maneira correta de fazerem sua higiene íntima.

A introdução de objetos pequenos na vagina, especialmente nas meninas menores de oito anos, também pode ser uma das causas desse tipo de corrimento.

No tratamento do corrimento infantil, também são usados antissépticos. Quando há algum sinal de assadura, os médicos podem indicar o uso de pomadas específicas.

Os especialistas afirmam que não há risco de infecções de trompas ou útero nem afeta a capacidade reprodutiva futura da menina. A grande questão é que esse corrimento pode ser recorrente se não houver os cuidados já mencionados com a forma de fazer a higiene.

Nos meninos, pode ocorrer contaminação também, mas neles, o corrimento infantil acontece quando são bem pequenos, ainda usando fraldas. Na verdade, é uma inflamação do pênis do garotinho, chamada de balanite.

O órgão fica enrijecido, sensível ao tato e bem inchado. Também observa-se pus, por causa da inflamação do prepúcio e da glande pela ação de bactérias. O menininho pode ter febre, calafrios e dor ao urinar.

O tratamento pode ser com pomadas antibióticas ou mesmo uma circuncisão, quando o menino completa seis anos de idade. Até lá, o mais indicado é fazer sempre a higiene do pênis da criança, observando o momento correto de troca de fraldas, a fim de evitar a contaminação com fezes.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 

 

É fã do Doutíssima? Acompanhe o nosso conteúdo pelo Instagram!


Sites parceiros