Dica do Nutricionista

Alcalinizar o sangue: descubra quais são os prós e contras

Por Redação Doutíssima 16/09/2015

O que Jennifer Aniston, Gwyneth Paltrow, Victoria Beckham e a brasileira Yasmin Brunet têm em comum? Todas são adeptas de uma dieta que ajuda a alcalinizar o sangue e promete manter o peso em dia e prolongar a juventude.

Controle de pH sanguíneo

Alcalinizar o sangue significa alterar o pH natural desse fluído corporal. A taxa normal fica entre 7,2 e 7,4, levemente alcalina, e abaixo disso é verificada a acidez. No nível ideal, o corpo absorve melhor os nutrientes e se livra mais facilmente das toxinas.

alcalinizar o sangue

Dieta com alimentos que alcalinizam o sangue ajuda a manter o organismo livre de toxinas. Foto: iStock, Getty Images

Segundo a nutricionista Maribel Melos, o corpo faz um grande esforço para manter o pH equilibrado. “A maior reserva de alcalinidade está nos ossos, já que o cálcio é o mineral mais alcalino”, ensina.

A especialista comenta que muito hábitos do dia a dia de todo mundo acidificam o sangue. Estresse, cigarro, açúcar, carnes, embutidos, bebidas alcoólicas e refrigerantes, entre outros, são os culpados pela acidez sanguínea.

Para combater esse efeito, o organismo humano busca no banco ósseo a reserva de cálcio que poderá equilibrar e alcalinizar o sangue. A consequência é a perda de massa óssea e o acumulo do mineral nas articulações e tecidos, instrui Maribel.

“Além disso, parasitas, vírus e células cancerígenas se propagam mais facilmente pelo organismo em meio ácido.” Alcalinizar o sangue reduz o risco de doenças, alerta a nutricionista.

Além da perda de massa óssea, a acidez provoca cãibras em edema. Já o excesso de alcalinidade, que também faz mal, prejudica funções musculares, nervos e tendões.

Alcalinizar o sangue para se manter saudável

Quem segue uma dieta alcalina nota na pele a diferença. Maribel explica que alcalinizar o sangue evita a perda de colágeno, substância responsável pela elasticidade e manutenção dessa parte do corpo.

E se você pensa que a dieta alcalina é apenas uma fonte da juventude, está enganada. Por fazer uma limpeza das toxinas e a drenagem do excesso de líquido, alcalinizar o sangue tem efeito emagrecedor.

Alimentos que influenciam no pH sanguíneo

Maribel fez uma lista bem completa do que deve fazer parte da dieta alcalina e quais alimentos trazem muita acidez para o organismo. Confira:

1. Alimentos que alcalinizam o sangue

alcalinizar o sangue

Para deixar o sangue com um pH mais alcalino, o mel é um excelente alimento para consumir. Foto: iStock, Getty Images

Abacate, manga, maçã, pera, uva, toranja, mel, melado, vinagre de maçã, aveia, arroz cateto integral, iogurte, nata, manteiga, lentilha, melão, mamão, laranja, limão, cebola, alho, salsa, passas, tâmaras, abacaxi, tangerina, cúrcuma, couve, couve-flor, brócolis, rúcula, mostarda, chá verde, alcachofra, carqueja, figo, damasco,abóboras, batata-doce, inhame e gengibre.

2. Alimentos que acidificam o sangue

alcalinizar o sangue

Para evitar que o sangue fique com o pH ácido, o café deve ser consumido com cuidado. Foto: iStock, Getty Images

A nutricionista separou entre o grupo dos mais influentes e outros que têm efeito mais ameno.

Muito ácidos: soja, sal refinado, cerveja, açúcar, chocolate, café, sacarina, queijos processados, sorvete, antibióticos, carne de gado, frituras e alfarroba. Reduzir ao máximo o consumo desses alimentos preserva a saúde óssea, diminui a retenção de líquidos e ajuda com a hidratação da pele.

Entre os pouco ácidos, estão: ervilha, feijão azuki, feijão branco, ameixa, tomate, arroz branco, trigo, cordeiro, peru, leite de vaca e chá preto.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 

 

É fã do Doutíssima? Acompanhe o nosso conteúdo pelo Instagram!


Sites parceiros