Se você ainda não ouviu falar em Magic: The Gathering, saiba que esse é um jogo de cartas que pode ser considerado um caso de sucesso, já que sobrevive e cresce há mais de 20 anos, mesmo com o desenvolvimento de novas tecnológicas e videogames.

 

Entender as regras talvez seja um pouco complicado no início, mas não impossível – e se você superar essa fase, talvez se torne um dos milhares de jogadores ativos ao redor do mundo.

magic: the gathering
Jogo de cartas colecionáveis faz sucesso há mais de 20 anos e pode ser disputado pela web. Foto: iStock, Getty Images

Segundo o relatório anual da fabricante do jogo, de 2012 para 2013 o crescimento do produto foi de 30%, e manteve uma tendência de alta de no mínimo 25% do quadriênio anterior.

Além disso, nesse relatório consta que ao redor do mundo há 3,3 milhões de jogadores ativos – de acordo com números extraoficiais dos próprios jogadores, esse dado pode ser até quatro vezes maior.

 

O jogo Magic: The Gathering

Esse famoso jogo foi criado em 1993, pelo norte-americano Richard Garfield, um designer de jogos e doutor em matemática combinatória. É febre em vários lugares do mundo, fazendo sucesso há mais de 20 anos e ganhando alguns prêmios significativos – por exemplo, foi o primeiro jogo de cartas colecionáveis a entrar no hall da fama da famosa revista Games.

 

Para começar a jogar, é preciso fazer uma coleção de cartas – é possível comprá-las em lojas especializadas ou em algumas bancas de jornais. Há também a possibilidade de comprar cartas específicas em sites de leilões na internet – cartas mais raras e poderosas chegam a custar um preço bem elevado.

 

A partir dessas cartas, você montará o seu “deck”, que é uma das partes mais importantes do jogo. Indica-se que ele é formado com um mínimo de 60 cartas. Esse número não é aleatório: os jogadores mais experientes dizem que com mais cartas que esse número é difícil traçar uma estratégia, e que com menos cartas muitas vezes podem faltar recursos para uma partida.

 

As cartas irão representar as armas utilizáveis no jogo: feitiços e criaturas que podem ser invocadas para lutar por você. Há dois tipos de cartas. As permanentes são artefatos, criaturas, terreno, encantamento e planinauta, e continuam no jogo mesmo depois de usadas. As não-permanentes são descartadas após o uso, e consistem em mágicas instantâneas e feitiços.

 

Cada jogador começa a partida com 20 pontos de vida, e o grande objetivo é levar o adversário a zero pontos – uma das formas para se vencer. As partidas se desenvolvem em turnos, cada um com cinco fases.

 

Atualmente, para adaptar-se às novas tecnologias, os desenvolvedores também criaram uma versão online do jogo. Ela pode ser jogada através da web e também em aplicativos para celulares.

 

Por que devo jogar Magic: The Gathering?

Um dos grandes benefícios desse tipo de jogo, em sua versão clássica, é que sendo presencial ele permite a você ampliar sua rede de conhecidos e amigos – ao contrário do que acontece com os videogames ou jogos online, que para jogá-los não é preciso sair de casa.

 

Pensando nisso, o próprio site de Magic: The Gathering contém vários tipos de eventos oficiais disponíveis para os aficionados da partida. Por exemplo, há o “Friday Night Magic”, que acontece em sextas-feiras à noite, organizado por lojas locais credenciadas.

 

Se você quer virar profissional, há também a Copa Mundial de Magic. É um evento que conta com equipes de quatro participantes, oriundos de mais de 70 países. Para chegar lá, porém, é preciso muita experiência, treino e habilidade.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 

 

É fã do Doutíssima? Acompanhe o nosso conteúdo pelo Instagram!


DEIXE UMA RESPOSTA