[the_ad_group id="16401"]
Dica do Nutricionista

Veja os aditivos alimentares que você precisa banir da dieta

Por Redação Doutíssima 21/09/2015

Se você já leu um rótulo de molho de tomate na prateleira do supermercado, por exemplo, deve ter notado que algumas marcas apresentam uma lista que vai muito além de tomate, azeite e condimentos. Os aditivos alimentares estão por toda a parte nos alimentos industrializados e você precisa conhecer os efeitos deles no organismo.

 

O que são os aditivos alimentares

Segundo a nutricionista membro da Sociedade Brasileira de Nutrição Funcional, Vanessa Mara Lodi, aditivo alimentar é todo e qualquer ingrediente adicionado intencionalmente aos alimentos sem o propósito de nutrir, e sim com o objetivo de modificar suas características físicas, químicas, biológicas ou sensoriais.

aditivos alimentares

Escolha de alimentos frescos e saudáveis é uma forma de manter distância dos aditivos. Foto: iStock, Getty Images

Nem sempre é visado o resultado final do produto alimentício. Os aditivos podem entrar para melhorar ou facilitar a fabricação, o processamento, a preparação, o tratamento, o acondicionamento, a armazenagem, o transporte ou a manipulação do alimento.

“Os aditivos alimentares são utilizados para aumentar o prazo de validade dos alimentos e prevenir alterações indesejáveis, como o bolor, facilitando também sua disponibilidade durante qualquer época do ano para um grande número de consumidores”, explica a especialista.

Mantenha distância dos aditivos alimentares

Vanessa é clara em expor os riscos que esses aditivos alimentares representam para a saúde. “As consequências da exposição prolongada a esses químicos pode resultar em reações alérgicas, urticária crônica, problemas gastrointestinais, problemas hepáticos e o aparecimento de alguns tipos de tumores” alerta.

Para saber se um produto contém aditivos alimentares em sua fórmula, basta ler o rótulo. O ideal é verificar a lista antes de passar no caixa para evitar levar esses vilões para casa.

 

Lembre-se que os ingrediente estão listados em ordem decrescente, sendo o que representa maior porcentagem do alimento em primeiro lugar e, por último, o que é usado em menor quantidade. Os aditivos costumam estar no final da lista.

Mas não se engane: mesmo uma pequena quantidade desses modificantes e conservantes já apresenta riscos para a saúde. Alguns desses ingredientes são mais prejudiciais que outros. Vanessa avisa que os seguintes devem ser eliminados de vez da alimentação:

– Benzoato de sódio

– Eritrosina

– Amarelo crepúsculo

– BHT e BHA

– Tartrazina

– Cochonilha

– Vermelho 40

– Hitrito de sódio

– Azul brilhante

– Glutamato monossódico

A nutricionista recomenda anotar esses nomes listados em um arquivo no celular, para poder consultar quando estiver fazendo compras. Outra recomendação é dar preferência aos alimentos frescos e com prazo de validade melhor para garantir produtos de maior qualidade e que não contêm uma longa lista de aditivos e conservantes.

Vanessa lembra que comida processada pode ser mais prática e até mais barata, mas ela tem o potencial de reduzir a qualidade de vida e ter impacto negativo na saúde. Fazer escolhas melhores para o seu bem-estar é optar por alimentos que não contêm aditivos.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]