Buscar formas de perder peso é uma grande preocupação para muitas pessoas, principalmente para aquelas que se preocupam com a saúde. Atualmente, um dos melhores métodos disponíveis para isso são os balões intragástricos. Fáceis de implantar porque não precisam de cirurgia, diversas pesquisas mostram que eles também são bastante eficientes no combate ao sobrepeso.

 

Segundo dados da pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) realizada em 2013, 50,8% dos brasileiros encontram-se acima do peso ideal – sendo que 17,8% são considerados obesos. O sobrepeso é mais recorrente em homens (54,7%) do que em mulheres (47,4%).

baloes-intragastricos-doutissima-shutterstock
Balões intragástricos são indicados para pessoas que tenham IMC entre 30 e 34. Foto: iStock, Getty Images

 

Como funcionam os balões intragástricos?

Os balões intragástricos de longo prazo diferem dos demais já permitidos justamente nessa última característica. Eles até então ficavam, em média, apenas seis meses dentro do estômago dos pacientes, mas agora, remodelados, é possível deixá-los por períodos maiores – inclusive por mais de um ano.

 

É desnecessária cirurgia para fazer o implante desse tipo de balão: ele é introduzido por via oral, descendo pela garganta até o estômago. Lá é inflado com uma solução líquida, ocupando espaço e criando uma sensação de saciedade. Essa sensação ajuda o paciente a desenvolver bons hábitos alimentares – contribuindo também para a perda de peso. O procedimento muitas vezes não dura mais que 15 minutos.

 

Um estudo apresentado pelos fabricantes para homologar um desses novos modelos junto a Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos confirma sua efetividade no combate ao sobrepeso. Esse levantamento contou 326 participantes, que tinham índice de massa corporal (IMC) entre 30 e 40.

 

Os participantes foram divididos em dois grupos: 187 deles tiveram o implante do balão intragástrico e foram submetidos à dieta, à rotina de exercícios e a aconselhamento mensal, enquanto 139 tiveram apenas dieta, plano de exercícios e aconselhamento mensal. Os resultados mostraram o quanto esses balões podem ser efetivos.

 

Ao final de seis meses os participantes que haviam colocado o balão perderam em média 25% do excesso de peso que tinham, enquanto aqueles que não haviam colocado perderam apenas 11% em média.

 

Para quem eles são indicados?

Os balões intragástricos são indicados para pessoas que tenham IMC entre 30 e 34 ou que estejam no mínimo 10 a 15 quilos acima de seu peso ideal. Além disso, aqueles que desejam usar esse método de emagrecimento devem estar dispostas a entrar em uma dieta de emagrecimento.

 

Diversos estudos indicam que a reeducação alimentar no período em que se está com o balão implantado é fundamental para o sucesso do tratamento. Isso porque se depois que ele é retirado a pessoa retomar os antigos hábitos alimentares – em outras palavras, o excesso – o peso perdido nesse tempo é capaz de ser facilmente recuperado.

 

Quem opta por esse tipo de tratamento também deve adotar alguns cuidados em seus hábitos alimentares. É importante comer devagar e mastigar bem os alimentos, além de dividir a comida em pequenas porções e usar pratos menores. Quanto aos líquidos, é recomendável optar por água e evitar bebidas que contenham gás.

 

Para potencializar o tratamento é válido ainda adotar uma rotina de exercícios físicos. Caso você tenha colocado um balão e esteja sentindo qualquer sintoma estranho, é importante buscar ajuda médica.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


DEIXE UMA RESPOSTA