Por mais estranho que possa parecer, existem casos de orgasmo no parto. De acordo com um estudo francês, o parto natural, normalmente associado a dores e contrações, pode ocasionar prazer e até levar a mulher ao clímax

 

Orgasmo no parto é possível

Um estudo realizado por um psicólogo francês e publicado na revista Sexologies indica que se trata de um fenômeno raro, mas que é possível ter um orgasmo no parto. Para realizar o levantamento, o pesquisador contatou 956 parteiras que vivem na França – das quais 109 responderam à solicitação, dando à pesquisa uma amostragem de 206 mil partos.

 

De acordo com as respostas das parteiras, houve 668 casos de sensações de orgasmo durante o parto, 868 casos de mães que externaram prazer quando estavam dando à luz e apenas nove casos de mulheres que mencionaram ter vivenciado um orgasmo propriamente dito. 

orgasmo no parto doutissima istock getty images
Orgasmo em parto é ocorrência rara, segundo estudo francês. Foto: iStock, Getty Images

 

Como acontece o orgasmo no parto?

É possível ocorrer orgasmo no parto em razão da anatomia feminina. Durante o trabalho de parto, muitos pontos do aparelho reprodutor da mulher podem ser estimulados – canal vaginal, colo do útero, vagina e até mesmo o clitóris.

 

Especialistas indicam que isso não acontece com todas elas porque a anatomia de cada uma delas é bastante diferente. É por isso que algumas conseguem sentir prazer nesse momento, enquanto outras sentem apenas dor.

 

E há como se preparar para ter um orgasmo em vez de dor extrema no trabalho de parto? Não, não há evidências científicas ou estudos que apontem para um caminho onde o trabalho de parto seja prazeroso.

 

O que existe são cuidados para que a experiência seja o menos dolorosa e o mais amorosa possível. Para isso, não há segredo: mantenha contato frequente e regular com seu médico de confiança para tirar todas as dúvidas e encarar esse momento de forma positiva e saudável.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


DEIXE UMA RESPOSTA