Não é mais preciso se sentir culpado por ter vontade de cochilar após o almoço. Se você estiver na rua, saiba que já existem estabelecimentos em São Paulo especialmente pensados para fazer o descanso. Se para alguns aqueles minutinhos de olhos fechados são sinônimo de preguiça, para outros é o momento de recarregar as energias e fortalecer a atividade cerebral.

Veja os benefícios e cuidados de quem opta pelo cochilo durante o dia.

cochilar istock getty images doutíssima
Invista no descanso após o almoço, mas sem ultrapassar a marca dos 30 minutos. Foto: iStock, Getty Images

Cochilar faz bem à saúde

Em 2011, pesquisadores da Universidade de Berkeley, na Califórnia, Estados Unidos, realizaram testes com 40 jovens estudantes. Os participantes tinham a tarefa de memorizar 100 nomes e rostos na hora do almoço. Em seguida, apenas uma parte do grupo teve a oportunidade de dormir.

Enquanto isso, o restante foi orientado a seguir com suas atividades rotineiras. Às 18 horas, o grupo inteiro voltava e precisava decorar outros 100 nomes e rostos. O resultado da experiência apontou que aqueles que tiveram a oportunidade de cochilar apresentaram um desempenho 10% mais satisfatório quando comparados aos estudantes que permaneceram acordados.

Além disso, de acordo com um estudo publicado na Revista Sleep, da Academia Americaba de Medicina do Sono, um cochilo de apenas 10 minutos no meio da tarde pode mantê-lo alerta por mais de duas horas. O levantamento ainda aponta que o descanso durante o dia pode aumentar a vigilância, a performance e a criatividade.

Como e onde tirar proveito do cochilo

Em empresas do Japão, Canadá e Estados Unidos são oferecidas salas para os funcionários dormirem após almoço. Entretanto, a prática ainda é bastante rara por aqui. Nesse caso, a alternativa é recorrer aos empreendimentos focados especialmente no ato de cochilar.

Na cidade de São Paulo, já existem estabelecimentos especializados que oferecem cabines confortáveis, com poltronas reclináveis e som ambiente. Os preços variam de R$ 15 a R$ 30, conforme o tempo de descanso. Algumas livrarias da cidade, por exemplo, também garantem espaço para os frequentadores dormirem, com custo zero.

Confira abaixo cinco dicas para não exagerar na dose.

1. Respeite os horários convencionais para dormir. Não troque o dia pela noite com estudos ou maratona de filmes. A privação do sono noturno compromete a concentração e rendimento no dia seguinte.

2. Procure dormir de 7 a 8 horas por noite. Lembre-se que o cérebro necessita desse tempo para armazenar as memórias do dia.

3. Invista no descanso após o almoço, de preferência no início da tarde, mas sem ultrapassar a marca dos 30 minutos. Cochilos mais longos podem causar mais sonolência ou a sensação de acordar mais lento e preguiçoso, pois você interrompeu a fase profunda do sono.

4. Mantenha horários fixos ou regulares para dormir e acordar, além de evitar o manuseio do computador, celular e televisão logo antes de deitar.

5. Para tirar um cochilo de qualidade, você vai precisar de um lugar escuro, silencioso e confortável. Se achar necessário, use máscara para cobrir os olhos, junto do fone de ouvido com músicas calmas e mais instrumentais.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


DEIXE UMA RESPOSTA