Guia dos Dentes

Conheça as aplicações da radiologia odontológica para a saúde bucal

Por Redação Doutíssima 22/10/2014

A radiologia odontológica é a forma mais utilizada e eficaz disponibilizada pela odontologia para se obter um diagnóstico da saúde bucal. Por meio desta tecnologia, é possível identificar certas doenças e elaborar planos de tratamento apropriados.

 radiologia-odontológica

Raio-x em exames no dentista ajuda a prevenir e combater problemas. Foto: iStock, Getty Images

O método ajuda a evitar a ocorrência de danos irreversíveis aos dentes, ao osso alveolar e aos demais tecidos bucais, o que pode comprometer o tratamento, aumentar o risco de falha e tornar o processo mais oneroso para o paciente.

 

Importância da radiologia odontológica

 

A radiologia é imprescindível em áreas como a cirurgia bucomaxilofacial, ortodontia, implantodontia e periodontia. Na área cirúrgica, ela é usada para diagnosticar lesões, fraturas ósseas, dentes em maior número que o normal, inclusos ou que ainda não nasceram, possibilitando o planejamento da operação.

 

Na implantodontia, o raio-x permite visualizar melhor a área de recolocação de elementos dentais, evitando o uso de próteses fixas ou móveis, além de avaliar a condição óssea para a realização de implantes, e de necessidade de enxerto ósseo e de fixação entre implante e osso.

 

Já os benefícios da radiologia odontológica para a ortodontia se dão, especialmente, na documentação ortodôntica, que compreende radiografias e exames diversos, sendo também útil na confecção de moldes de gesso, fotos e slides entre outros procedimentos fundamentais para o planejamento e tratamento ortodôntico.

 

Dentro da periodontia, o procedimento é utilizado para visualizar perdas ósseas, o que permite ao profissional planejar corretamente o tratamento a ser realizado.

 

Como funciona a radiologia odontológica

 

Um dos métodos recentes aplicados à radiologia odontológica é a imagem radiográfica, que nada mais é do que a projeção de uma estrutura anatômica tridimensional em uma superfície plana.

 

Por meio destes exames, o cirurgião-dentista tem à disposição subsídios em terceira dimensão que facilitam todos os procedimentos terapêuticos, como os métodos de localização de corpos estranhos, dentes inclusos ou, simplesmente, de lesões que podem ocorrer na maxila ou na mandíbula.

 

Pelo fato de reproduzir a arcada dentária em terceira dimensão, os procedimentos cirúrgicos são mais precisos e genericamente menos agressivos.

 

Outro tipo de exame muito comum atualmente é a tomografia das articulações temporomandibulares, que geralmente estão atreladas a dores de cabeça, de ouvido, diminuição da audição, zumbidos e dores orofaciais.

 

A radiografia panorâmica também é um importante exame disponível dentro da radiologia odontológica, pois propicia um correto diagnóstico e planejamento terapêutico das doenças dos dentes e dos ossos da face.

 

Atualmente o método é solicitado pelos dentistas no início e no controle dos tratamentos odontológicos, visto que ele confere uma visão ampla da maxila e mandíbula.

 

Além disto, a radiografia panorâmica também funciona como diagnóstico das doenças dos dentes (cáries ou doenças endodônticas) e dos ossos da face. Com o exame, o dentista pode visualizar todos os dentes de uma só vez, inclusive aqueles que ainda não estão erupcionados, sendo que cáries, fraturas dentais, infecções ou outras doenças dos ossos podem ser visualizadas.

 

O uso da radiologia odontológica, por meio da radiografia panorâmica, auxilia no diagnóstico de todas as lesões dos ossos da maxila e mandíbula, podendo fazer uma análise de reabsorções ósseas e radiculares, cistos, tumores, inflamações, fraturas pós-acidentes, distúrbios da articulação temporomandibular, sendo comum ser solicitado como exame pré-operatório em cirurgias dos dentes e ossos.

 

 


Sites parceiros