Dieta > Nutrição

7 dicas para evitar a azia durante a ceia de Natal

Por Debora Stevaux 14/12/2017

De acordo com dados divulgados pela Organização Mundial de Saúde, cerca de 20 milhões de brasileiros sofrem de azia, o que equivale, aproximadamente, a 10% de toda a população. Os sintomas são bastante característicos e indicam problemas na digestão dos alimentos. São eles: a queimação no estômago, refluxo, sensação de ardor e dor no abdômen ou no peito, desconforto estomacal logo após as refeições, regurgitação, sabor amargo na boca, náuseas, perda de apetite e sentimento constante de inchaço.

Saiba como evitar o aparecimento de problemas digestivos como a queimação nas festas de fim de ano. (Foto: iStock).

O problema é multifatorial, ou seja, surge devido a uma combinação de motivações, na maioria das vezes ligadas à alimentação, e pode comprometer a qualidade da alimentação e de vida das pessoas, de acordo com a sua frequência. Os dois principais causadores do desconforto quando está relacionado à dieta são: comer com frequência alguns tipos de alimento e em grande quantidade. Dois grandes desafios agora que as festas de fim de ano estão chegando, e especialmente, o seu momento mais farto: a ceia de Natal.

E embora seja extremamente comum que as pessoas ataquem a fartura da mesa natalina sem pedal de freio, é fundamental que fiquemos atentos à nossa saúde para curtirmos. Afinal, de que adianta se alimentar de forma inadequada para depois sofrer com as consequências desse problema?

Além disso, a azia também pode acarretar problemas mais graves como a abrupta perda de peso devido a uma incapacidade de decompor os alimentos, dificuldades para engolir os alimentos, aparecimento de sangue no vômito e, em casos mais graves, o aparecimento de tumores cancerígenos no aparelho digestivo. Portanto, se você, infelizmente, se reconheceu nessas características de desconforto gástrico, listamos abaixo 7 dicas para evitar o aparecimento e reduzir os sintomas da azia durante a ceia de Natal.

 

  • Fracione as refeições em porções menores

 

Comer de pouquinho em pouquinho é uma das formas de atenuar os sintomas da gastrite, visto que a pressão feita no estômago reduz significativamente com refeições menores, feitas em maior frequência.

Quando comemos muito, a produção de suco gástrico, responsável por decompor as proteínas dos alimentos, aumenta significativamente, o que acaba por elevar a acidez do estômago. Esse conteúdo pode ser tão superior ao do que o órgão está acostumado a receber que pode transbordar para a porção de trás do esôfago, causando ainda mais queimação.

 

  • Evite consumir alimentos que favorecem o aparecimento de azia

 

Com uma fartura gigantesca de tipos de carnes, guarnições, saladas e sobremesas, para além do tradicional peru, é muito difícil dizer não para certos tipos de alimentos. Porém, pessoas que já sofrem com desconforto gástrico e azia devem evitar consumir, pelo menos, em grandes quantidades alguns tipos de alimentos, que são: frituras; muito industrializados, com uma quantidade gigantesca de conservantes e corantes; com muita cafeína, sódio ou açúcar na sua composição, muito temperados ou apimentados, ácidos (com uma quantidade muito grande de vinagre ou limão), além de evitar consumir álcool em excesso.

 

  • Consuma alimentos mais levinhos

 

Ninguém aqui está te proibindo de se deliciar com os pratos natalinos, mas tente balancear sua refeição com outras possibilidades com vegetais cozidos, salada de folhas e peixes. Aqueles que possuem estômago sensível devem redobrar a atenção e tentar incluir esses alimentos não somente nas refeições festivas, como também na dieta diária.

 

  • Não fume

 

As substâncias do cigarro influenciam diretamente em todo o nosso organismo, especialmente no digestivo. Portanto, o tabagismo pode ser considerado um fator de risco para o desenvolvimento de problemas de digestão como a azia.

 

  • Mantenha o estresse sob controle

 

O fim de ano chegou e, como de praxe, toda a correria muito comum das datas comemorativas, seja para fechar todo os prazos antes de entrar de férias ou para organizar tudo à tempo. Estudos científicos têm apontado para os diversos malefícios do estresse para o corpo humano, por agir diretamente nos hormônios produzidos pelo organismo. E o sistema digestivo não é diferente. Portanto, a condição pode agravar uma azia já existente ou até mesmo ser uma das causas do surgimento do problema.

 

  • Atente-se aos efeitos colaterais de alguns tipos de medicamentos

 

Alguns tipos de remédios como antibióticos ou aqueles que são usados para problemas cardíacos ou possuem hormônio podem ser capazes de agravar um quadro de azia. Portanto, se você identificou algum tipo de desconforto digestivo e faz uso de algum desses medicamentos, consulte seu médico.

 

  • Algumas receitas caseiras podem ser capazes de aliviar a queimação

 

Especialistas têm apontado para a ação de algumas raízes e até mesmo do bicarbonato de sódio, quando diluído em água, para amenizar os sintomas da azia. Gengibre, espinheira-santa, funcho e até mesmo o suco de pera podem atenuar a queimação e o desconforto. Porém, se os sinais acima citados são recorrentes, é fundamental que você procure ajuda profissional.


Sites parceiros