[the_ad_group id="16403"]
Estética > Pele

Depilação a laser para pele negra: conheça os mitos e verdades

Por Redação Doutíssima 28/05/2014

A prática da depilação tem se difundido cada vez mais, sendo utilizada nos dias atuais tanto por mulheres como por homens. Com o avanço das técnicas, tem ocorrido a substituição da cera, em função do incômodo e da dor que ela provoca. E uma das novidades é a depilação a laser para pele negra.

O uso do laser na depilação, além de ser menos doloroso, tem como vantagem um resultado mais duradouro. No entanto, é preciso adotar alguns cuidados quanto da depilação a laser para pele negra. Isto porque a pele em tom mais escuro possui maior quantidade de melanina, o que lhe concede certo grau de sensibilidade, já que a energia de alguns lasers age diretamente nesta proteína da pele.

Uso do laser produz pouco calor e preserva a melanina presente na pele negra. Foto: Shutterstock

Uso do laser produz pouco calor e preserva a melanina presente na pele negra. Foto: Shutterstock

Cuidados na depilação a laser para pele negra

Por conta de um estímulo exagerado, a depilação a laser para pele negra pode levar à formação de manchas e também ao risco de queimaduras. Contudo, tais riscos podem ser minimizados se a depilação a laser para pele negra fazer uso de equipamentos adequados.

O laser de alexandrita, o laser de YAG ou o laser de diodo são os aparelhos mais indicados na depilação a laser para pele negra, pois eles mantêm a direção da energia pontual, afetando somente o bulbo, que é a porção inicial do pelo. Assim, distribuem pouco calor na superfície da pele, preservando a melanina.

Além disso, estes equipamentos de laser possuem um sistema de segurança em que a superfície de contato com a pele é resfriada, diminuindo o risco de queimaduras.

Pessoas de pele negra têm maior chance de sofrerem com a foliculite, que são os pelos encravados. Em virtude disto, a depilação a laser para pele negra é, particularmente, mais indicada como forma de prevenção às manchas escuras, à hipercromia pós-inflamatória e à formação de cicatrizes que podem surgir como resultado da foliculite.

Técnicas de depilação a laser

Ao optar pelo laser de YAG na depilação a laser para pele negra, a mulher é submetida a um comprimento de onda 1064, que a torna mais rápida. Dessa forma, segue o pelo como guia e distribui pouco calor na superfície da pele, preservando a melanina.

Já o laser de diodo possui um sistema de segurança específico para a pele negra, com um tempo de relaxamento térmico longo e ponteiras resfriadas, focando somente no pelo e preservando a pele escura ao seu redor.

O laser de alexandrita, por sua vez, pode ser usado em baixa energia e confere alta proteção para peles negras. O aparelho vem com um sistema de refrigeração, o spray criógeno, que protege a camada mais superficial da pele negra, evitando as queimaduras.

Outra opção pode ser o laser de luz pulsada, que lança o comprimento de luz especificada para reduzir os pelos. Considerado menos agressivo, o método é mais demorado, podendo exigir de duas ou três sessões a mais para apresentar o resultado esperado.

O uso destes tratamentos na depilação a laser para pele negra, além de serem mais seguros e sem prejuízos para a saúde das pessoas, elimina até 95% dos pelos indesejados. Geralmente, há a necessidade posterior de uma sessão de manutenção a cada ano.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

 

Saiba mais:

 

Depilação: o que os homens acham da depilação da virilha

Entenda tudo sobre a depilação à laser

Mitos e verdades sobre a depilação a laser

Depilação total da área íntima não é a preferida dos homens

As últimas novidades na área da depilação feminina

Como tratar pelos encravados

Como descolorir os pelos em casa


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]