Pele

Dia mundial da psoríase: Entenda esta doença

Por Redação Doutíssima 29/10/2014

A psoríase ainda causa constrangimento e preconceito. Por isso é importante conhecê-la melhor

Psoríase: Entenda a doença e como ela é vista e sentida pela população brasileira

 

Cerca de 95% dos brasileiros não sabem o que é psoríase. Ela é uma doença inflamatória, não contagiosa que provoca lesões na pele. Dia 29 de outubro é o dia mundial da psoríase, doença pouco conhecida mas que pode ser grave à saúde. Cerca de 3 milhões de pessoas no país são atingidas pela doença, de acordo com uma pesquisa realizada pelo Ipsos Healthcare, a pedido da Novartis. O estudo, feito em 70 cidades brasileiras mostrou que grande parte da população admite não saber o que é a doença (76%), mas há também quem erre ao associá-la à alergia (7%), micose (6%) ou estresse (6%). Mesmo sem conhecer a doença, 16% dos entrevistados revelam que sentiram algum desconforto em conviver com algum portador e, por isso, não se relacionariam com pacientes de forma alguma.

Entre os entrevistados, só 15% disseram ficar confortáveis em conviver normalmente com um paciente de psoríase, enquanto a maioria 69% aceitaria se relacionar mesmo sentindo desconforto ou teriam restrições no convívio, como: namorar e conviver no mesmo ambiente.

psoríase

Por outro lado, uma segunda pesquisa, realizada pela Psoríase Brasil – principal associação de apoio aos pacientes com psoríase– revela como o desconhecimento da população impacta na vida dos pacientes:

para 84% dos pacientes, as pessoas ao seu redor mudaram após o aparecimento dos sintomas;

56% dos pacientes contam que outras pessoas já se recusaram ou demonstraram insatisfação em fazer atividades próximas a eles, muitas ou algumas vezes, como sentar no mesmo banco do ônibus; compartilhar a mesa do refeitório; e usar a piscina;

82% dos pacientes mudaram a rotina para evitar constrangimentos provocados pela doença;
a “vaidade e autoestima” é a área da vida mais afetada, atingindo 81% dos pacientes, seguida por lazer (63%); trabalho/escola (45%); relacionamento com parceiro(a) (35%); relacionamento com amigos (30%);

a doença interfere na vida sexual de 39% dos pacientes brasileiros – enquanto dados globais giram em torno de 27%4;

a psoríase também já inibiu 73% dos pacientes de ir à praia, ao salão de beleza, ao restaurante ou de sair com amigos;

e 90% dos pacientes acreditam que se as pessoas conhecessem mais a doença, seu dia a dia seria mais fácil.

O preconceito e o constrangimento em relação à doença influenciam extremamente a vida do paciente de psoríase. De acordo com José Célio Peixoto Silveira, portador de psoríase e presidente da Psoríase Brasil, a psoríase é ainda uma doença que envolve preconceito e desinformação e explica como isso pode influenciar na qualidade de vida do paciente. “Falta informação à população sobre a doença. Muitas pessoas ainda acham que a psoríase é contagiosa, o que é incorreto, e isso faz com que a psoríase se torne uma doença que vai muito além da pele. O impacto na qualidade de vida dos pacientes, além de refletir na baixa autoestima, restringe até mesmo sua vida social e econômica, já que interfere na vida escolar e no ambiente de trabalho”, explica.

Sintomas da doença e os tipos de Psoríase

Dentre os sintomas da doença, podemos citar a formação de lesões avermelhadas grossas e extensas, conhecidas como placas, que causam coceira, descamação de pele e dor. Apesar de ser relativamente comum, é uma doença que tem um alto impacto na qualidade de vida dos pacientes, mesmo naqueles que apresentam os sintomas mais leves.

Existem diversos tipos de psoríase, classificados de acordo com a localização e características das lesões, porém a forma em placas é a mais comum, atingindo de 80 a 95% dos pacientes. Em cerca de 30% dos pacientes apresentam comprometimento articular – artrite psoriásica-, que atinge as pontas dos dedos das mãos e dos pés e as grandes articulações como a do joelho, causando dor e inchaços.Um terço dos pacientes com psoríase em placas é diagnosticada como moderada à grave, que é difícil de tratar Esta classificação é feita quando mais de 10% do corpo do paciente é atingido pela doença ou quando afeta partes sensíveis do corpo, como mãos e pés, impactando diretamente a vida do paciente.

Tratamento possível

A psoríase não tem cura, mas com o tratamento adequado é possível conviver com a doença. E o mais importante é ressaltar que não se trará de uma doença contagiosa, por isso, não é necessário evitar o contato, como muitas pessoas ainda acreditam.

Para os pacientes em que a doença se manifesta de uma forma moderada, a hidratação local, a exposição ao sol e aplicação de medicação local ( receitada pelo seu médico dermatologista) são indicadas ( as pomadas de alcatrão mostraram ser eficazes também). Já para casos mais graves, a medicação oral é a mais recomendada. Esta será receitada pelo seu médico.

 

psoriqse2

 

Psoríase no Brasil

Formada em 2004 pela união de quatro associações independentes (PSORISUL, ABRAPSE, ABEAPP e ACEPP), a Psoríase Brasil promove a integração e o fortalecimento das associações de pessoas com psoríase por meio de ações coordenadas que busquem melhorar a qualidade de vida, acesso a informações de qualidade e inclusão social em todo o Brasil. A instituição coordena o Comitê responsável pelas ações relacionadas ao Dia Nacional de Combate à Psoríase, além de manter um portal com foco em ampliar a disseminação de informações e orientações aos portadores da doença. Mais informações: www.psoriase.org.br

Sobre Novartis

A Novartis oferece soluções de saúde inovadoras que atendem às necessidades em constante mudança de pacientes e da população. Com sede em Basileia, na Suíça, a Novartis oferece um diversificado portfólio de medicamentos inovadores; cuidados com os olhos; medicamentos genéricos de baixo custo; vacinas preventivas e ferramentas de diagnóstico; medicamentos isentos de prescrição e saúde animal. A Novartis é a única empresa global com posição de liderança em todas essas áreas. Em 2013, as operações do Grupo atingiram vendas líquidas de US$ 57,9 bilhões, enquanto cerca de US$ 9,9 bilhões foram investidos em pesquisa e desenvolvimento. As empresas do Grupo Novartis empregam aproximadamente 135.000 colaboradores e operam em mais de 150 países ao redor do mundo. Mais informações, www.novartis.com.br

Disclaimer

As informações contidas neste texto têm caráter informativo, não devendo ser usadas para incentivar a automedicação ou substituir as orientações médicas. O médico deve sempre ser consultado a fim de prescrever o tratamento adequado.

Referências

Estudo realizado pela Ipsos Healthcare entre 15/09 e 15/10 com abrangência no Brasil, 1.000 entrevistas domiciliares (F2F) em 70 cidades, sendo 9 regiões metropolitanas na população de 16 anos ou mais. Essas pessoas foram distribuídas regionalmente no Brasil: Nordeste: 22 municípios | Norte/Centro-Oeste: 6 municípios | Sudeste: 30 municípios | Sul: 12 municípios.O presente estudo possui uma margem de erro amostral de 3 p.p.

Pesquisa realizada pela Psoríase Brasil, pela Internet, com 279 pacientes brasileiros. As respostas foram coletas durante o mês de outubro de 2014.

Portal da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Disponível em http://www.sbd.org.br/psoriase-doenca-afeta-3-milhoes-de-brasileiros/. Último acesso em 02 de outubro de 2014.
Stern R S et al. J Investig Dermatol Symp. 2004.

Christophers E et al. J Eur Acad Dermatol Venereol. 2006;20:921-925.

Mason AR et al. Cochrane Database Syst Rev. 2009;15;(2):CD005028.

Langley R G B et al. Ann Rheum Dis. 2005; 64(Suppl II):ii18–ii23.

Ljosaa TM et al. J Eur Acad Dermatol Venereol. 2012;26:29–35.

Sterry W et al. Br J Dermatol. 2004 Aug;151 Suppl 69:3-17.

Nestle FO, Kaplan DH, Barker J. Psoriasis. N Engl J Med 2009; 361(5):496-509.

Brezinski EA, Armstrong AW. Off-Label Biologic Regimens in Psoriasis: A Systematic Review of Efficacy and Safety of Dose Escalation, Reduction, and Interrupted Biologic Therapy. PLoS ONE; 7(4):e33486.

1Portal da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Disponível em http://www.sbd.org.br/psoriase-doenca-afeta-3-milhoes-de-brasileiros/. Último acesso em 02 de outubro de 2014.

1Stern RS, Nijsten T, Feldman SR, Margolis DJ, Rolstad T. Psoriasis Is Common, Carries a Substantial Burden Even When Not Extensive, and Is Associated with Widespread Treatment

National Psoriasis Fundation, disponível em: http://www.psoriasis.org/document.doc?id=354 acessado a: 24 de outubro de 2014

 


Sites parceiros